Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Novo helicóptero de transporte pesado do US Army

Sistema de Armas

Os novos dados do conceito de helicóptero de transporte pesado do US Army (programa Joint Heavy Lift - (JHL) mostram que deverá ser maior que uma aeronave Lockheed Martin C-130 e equivalente em capacidade ao Airbus A400M. O JHL será um helicóptero de grande porte com capacidade para transportar veículos blindados médios no campo de batalha. Cinco conceitos para o Joint Heavy Lift (JHL) foram estudados e analisados durante dezoito meses até o início deste ano de 2007. Apenas três propostas devem permanecer na disputa: a Bell Boeing trabalha no Quad Tiltrotor; a Boeing, no Advanced Tandem Rotor Helicopter (foto); a Frontier Aircraft, no Optimum Speed Tilt Rotor; e a Sikorsky, no rotor coaxial X2 Crane e no X2 High Speed Lifter. A competição deve ser realizada no ano fiscal de 2009, para selecionar um projeto de aeronave a ser construída e voar entre os anos de 2010 e 2014 para validar o conceito JHL. O requerimento base para avaliação é a capacidade de transportar um veículo Stryker ou Sistema de Combate do Futuro (FCS) a até 460 km de distância. Outras missões em potencial inclui operações especiais de longo alcance e apoio a operações anfíbias.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas