Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Brasil: Rio de Janeiro acolhe maior feira de defesa e segurança da América Latina

O Rio de Janeiro será, a partir de hoje, ponto de encontro de fabricantes da indústria de defesa brasileira e mundial na maior e mais importante feira de defesa e segurança da América Latina, esta semana.




Rio de Janeiro, Brasil, 14 Abr (Lusa) - A sétima feira da defesa e do espaço aéreo da América Latina começa hoje e prolonga-se até sexta-feira, pretendendo ampliar espaços para o debate sobre o sector de defesa nos países latinoamericanos e apresentar a produção técnico-científica e a capacitação tecnológica dos países da região.

A feira será um palco de convergência dos principais fabricantes da comunidade de defesa, incluindo oficiais das Forças Armadas da América Latina, além de autoridades e diplomatas.

Cerca de 300 expositores, de mais de 30 países, estarão presentes, entre eles, desenvolvedores de tecnologia de ponta em equipamentos, sistemas, dispositivos de proteção, simuladores, aviões, veículos e embarcações militares e sistemas de comunicação.

Um dos destaques da feira será a realização do II Seminário de Defesa, que discutirá, em paralelo ao certame, temas que englobam projectos e custos da Força, Tecnologias de Defesa Aplicadas, além de finanças de defesa.

Da agenda consta ainda o IV Simpósio Internacional de Logística Militar que pretende ampliar a "cultura de logística militar".

A feira deverá atrair, este ano, um público de 16 mil visitantes com delegações oficiais de 50 países.

O evento contará com a presença de expositores de diversos países, entre eles Estados Unidos, Inglaterra, França, Alemanha, Itália, Espanha, Israel, Rússia, Índia, Coreia e Ucrânia.

O presidente Lula da Silva deverá visitar hoje o certame acompanhado pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, e pelos comandantes das Forças Armadas.

Durante a feira, a Aeronáutica deverá assinar um contrato, em parceria com a Empresa Brasileira de Aeronáutira (Embraer), de desenvolvimento da aeronave KC-390 que poderá voar mais alto e mais rápido do que os aviões comerciais. O projecto deste avião militar insere-se nos objectivos estratégicos da Força Aérea Brasileira.

O governo brasileiro vai investir inicialmente entre 50 e 60 milhões de reais (entre 17 e 21 milhões de euros) no programa, o equivalente a cinco por cento do custo total do projecto.

O desenvolvimento deste produto poderá alçar o Brasil a uma posição de destaque como fabricante de aviões militares de grande porte para apoio logístico. (FO)

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas