Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Lula inclui caças entre os acordos com a França

O Estado de S.Paulo

 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva incluiu "os aviões de caça" Rafale, da francesa Dassault, entre os acordos formalizados na Parceria Estratégica firmada entre o Brasil e a França. A citação ocorreu durante sua visita ao presidente Nicolas Sarkozy, no Palácio do Eliseu.

A menção foi feita no sábado à imprensa quando Lula relatava temas do encontro. Após dedicar amplo espaço à questão climática, ele lembrou da importância da Parceria Estratégica, cujo viés mais importante se concentra na área militar.

"Além de sermos amigos, precisamos ter um pensamento estratégico para os próximos 50, 100 anos", afirmou. "Começamos a estabelecer, nessa ideia da estratégia entre França e Brasil, os acordos dos submarinos, os acordos dos helicópteros, os acordos dos aviões de caça."

Lula fez referência indireta às demais empresas que participam da escolha Projeto F -X2 – a norte-americana Boeing, com o F-18 Super Hornet, e a sueca Saab, com o Gripen NG -, destinada à aquisição de 36 aviões de alta tecnologia para o reeequipamento da Força Aérea Brasileira (FAB). "É uma coisa complicada. Nós temos concorrentes e precisamos conversar com muito jeito."

Lula tem repetido declarações que mostram sua preferência pelo caça francês, mesmo com a análise técnica ainda aberta. Na véspera do Dia 7 de Setembro, quando ocorreu a segunda visita oficial de Sarkozy ao País, o governo brasileiro chegou a assinar um documento garantindo à Dassault e ao Estado francês "negociações privilegiadas" para aquisição das aeronaves.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas