Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

Hospital da Base Aérea de Santa Cruz

O Dia

A paralisação da construção do Hospital da Base Aérea de Santa Cruz está angustiando militares da Aeronáutica que moram na Zona Oeste do Rio. Até a semana passada, eles estavam sem explicações oficiais sobre a suspensão dos trabalhos, exatamente na reta final. A Coluna procurou o Comando da FAB, e a explicação oficial é que o contrato com a empreiteira que executava a obra, a Prescon Projetos Estruturais e Construções, foi suspenso por 30 dias. O aviso de suspensão foi publicado pelo Grupamento de Apoio da FAB no Rio. Em linguagem de Diário Oficial, o grupamento informa que a medida foi determinada a contar de 1º de junho "para continuidade dos procedimentos de Recebimento Definitivo do Contrato".

A resposta com detalhamento a respeito da motivação da suspensão do contrato só deve ser dada pela FAB na próxima semana. De qualquer forma, os rumores de embargo da obra que circulavam na unidade militar em Santa Cruz foram afastados. O projeto foi contratado em 2006 (nº 062/GAP-RJ/06) ao custo de R$ 9,9 milhões à época, para serem pagos em parcelas: em 2006 (R$ 2 milhões), em 2007 (R$ 5,9 milhões) e em 2008 (R$ 2 milhões restantes).
1 comentário