Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

F-X2: adiamento repercute na França

Poder Aéreo

O adiamento da compra dos caças pela FAB, anunciado na semana passada teve amplo destaque na imprensa francesa. De modo geral, o adiamento foi percebido como uma grave derrota para o governo francês que, apesar do empenho direto e pesoal de Nicholas Sarkozy, não conseguiu convencer o presidente Lula a anunciar a compra dos aviões franceses antes do final do seu mandato.

Até agora, os aviões Rafale não foram comprados por nenhum país, além da França, e têm fracassado sistematicamente em todas as concorrências que disputaram. Para alguns analistas, o único país que poderia comprar o avião, sem ser a França, era o Brasil por conta das negociações entre Lula e Sarkhozy.

O adiamento levantou suspeitas na França de que, afinal das contas, a venda pode não se concretizar. O fracasso no Brasil foi relacionado à perda de outras vendas para o Marrocos e Omã e das dificuldades de convencer a Índia e a Coréia do Sul a adquirirem o avião.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas