Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Família de soldado é indenizada

Correio do Povo 

A 3ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região confirmou a condenação da União ao pagamento de indenização de R$ 100 mil por danos morais e materiais à família de soldado morto em serviço.

O acidente ocorreu em um acampamento do Exército em São Gabriel (RS). O soldado prestava serviço militar obrigatório no 6º Batalhão de Engenharia de Combate. Em agosto de 1999, em uma operação especial, ele faleceu após a antena do rádio que carregava tocar acidentalmente em um fio de alta tensão. Foi constatado que a rede elétrica estava irregular.

O pai, a mãe e o irmão menor do falecido pediram à Justiça Federal uma indenização, aceita em 1ª instância. A União recorreu ao Tribunal, alegando que o militar não havia pago as 24 parcelas de contribuição exigidas para o pensionamento. O relator do recurso, desembargador federal Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, entendeu diferente. "Ao prever a obrigatoriedade do serviço militar, surge para o Estado o dever de guardar e assegurar a vida e a incolumidade física e psíquica dos soldados", ressaltou Lenz. A União também pagará pensão à família.

Comentários

Ex-cadete 1991 disse…
Em vez de um serviço militar obrigatório, melhor seria a conscientização através de aulas de história, pois no tempo das invasões francesas e holandesas, foi necessária a ação do exército brasileiro para conter essas invasões.
Ex-cadete 1991 disse…
Antes de correr, é necessário ver ou prever o que está na frente. Prever é igual a previsão que é igual a previdência.

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas