Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Grupos rebeldes sírios brigam entre si na fronteira com a Turquia

Correio do Brasil
Por Redação, com agências internacionais - de Beirute

Diversos entre os mais fortes grupos rebeldes sírios exigiram que militantes ligados à Al Qaeda e a uma facção rebelde rival parem de combater e pediram a extremistas islâmicos que retirem suas forças em 48 horas. O Estado Islâmico do Iraque e do Levante, ligado à Al Qaeda, tomou Azaz, a cerca de 5 quilômetros da fronteira com a Turquia, no mês passado e tem entrado em conflito desde então com a brigada local Tempestade Norte. Uma tentativa anterior de grupos rebeldes para mediar uma trégua entre os dois lado não foi bem-sucedida.

Uma tentativa anterior de grupos rebeldes para mediar uma trégua entre os dois lado não foi bem-sucedida.

O conflito fez a Turquia fechar seu posto de travessia de fronteira, uma passagem vital para as regiões controladas por rebeldes pois permitia a saída de refugiados e a entrada de suprimentos como comida e material de construção.

Um comunicado publicado na Internet nesta quinta-feira por quatro brigadas rebeldes pediu um “imediato cessar-fogo” entre os dois lados e os convocaram a submeter sua disputa a uma corte islâmica em Alepo, cerca de 30 km ao sul.

- Nós pedimos a nossos irmãos na facção do Estado Islâmico do Iraque e do Levante que retirem suas forças e equipamentos para suas bases essenciais imediatamente – diz o comunicado.

O comunicado foi assinado por comandantes das poderosas brigadas Ahrar al-Sham, Liwa al-Tawheed, Suqour al-Sham e Exército do Islã, e uma cópia foi publicada na página do Facebook da brigada Tempestade Norte. O comunicado não diz quais seriam as consequências caso os dois lados não interrompam o conflito e o Estado Islâmico do Iraque não se retire.

A divisão entre rebeldes tem prejudicado sua luta contra as forças mais bem equipadas e organizadas do presidente Bashar al-Assad na guerra civil que já dura dois anos e meio. Tensões têm se originado sobretudo em disputas sobre recursos, território e espólios de guerra.



Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas