Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Irã armará seus caças F-14 Tomcat com assustadores mísseis de fabricação nacional

Tecnologia Militar

A Força Aérea iraniana 
equiparará seus caças F-14 Tomcat com os novos e "assustadores" mísseis ar-ar fabricados localmente, substituindo os americanos. 

Este novo míssil, chamado Fakour-90, é uma arma de "médio alcance", disse o vice-chefe do Estado-Maior das Forças Armadas iranianas, brigadeiro general Mohammad Heyazí, citado pela agência de Tasnim.

O míssil foi desenvolvido por especialistas militares iranianos para substituir o obsoleto AIM-54 Phoenix, fornecidos pelos EUA juntamente com os caças durante o regime do Xá (1960 e 1970), acrescentou 
Heyazí.

O Fakour-90 é capaz de atingir alvos em um raio de até 185 km, voando a uma velocidade correspondente a Mach 5 (cerca de 4.000 quilômetros por hora), o que dá 
substanciais vantagens de combate aéreo aos F-14 iranianos. 

Segundo a agência Tasnim, combatentes persas armados com o novo míssil podem atingir aviões inimigos antes mesmo que o F-14 apareça em seu radar.

Por sua vez, especialistas militares sugerem que Fakour-90 é na verdade uma versão melhorada do Phoenix, atingindo um míssil guiado por radar semi-ativo e ativo.


-->

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas