Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

Base da Marinha prevê gasto de R$ 62 milhões com comida

Bebibas alcoólicas somam quase R$ 400 mil na conta: preço de muitos produtos é o dobro do normal


Jornal da Band


Uma base da Marinha em Duque de Caxias deve gastar R$ 62 milhões para abastecer a despensa com toneladas de lasanha, empadão de frango e panqueca. A adega vai receber cachaça, uísque, vodca, conhaque, vinho, licor e cerveja. Alguns produtos, inclusive, são cotados pelo dobro do que é cobrado no supermercado.




O pregão eletrônico aberto, nesta segunda-feira (23), prevê a compra por meio de licitação pública de 474 itens. Além da base, o destino das compras será o Centro de Instrução Almirante Sílvio de Camargo, na Ilha do Governador, e o Hospital Central do Exército, na zona Norte do Rio.

O Jornal da Band teve acesso exclusivo ao edital de licitação, que pede 90 toneladas de lasanha congelada, a um preço de mais de R$ 18 a porção, que serve uma pessoa - no supermercado, o produto pode ser encontrado R$ 9.

Além de 64 mil latas de cerveja, há cachaça, vodca e licor na lista também. Além disso, são pelo menos 170 litros de uísque 12 anos, também muito caro, a R$ 262 o litro, quando no supermercado o maior preço entre os destilados desta idade é R$ 189.

O gasto total estimado só com bebidas alcoólicas é de R$ 390 mil. Além disso, estão cotadas 31 toneladas de azeitona e 900 quilos de queijo grana padano, sofisticado, que custaria R$ 31 mil.

Em setembro do ano passado, a base naval de São Pedro da Aldeia, na região dos Lagos, comprou 140 mil latas de cerveja, dizendo que a bebida seria servida em eventos institucionais. Em abril do mesmo ano, a Marinha cancelou um pregão eletrônico para a compra de 180 mil garrafas de bebidas alcoólicas para o Centro de Instrução Almirante Alexandrino, na capital fluminense.

Desta vez, a Polícia Federal analisa os itens e os valores contidos no edital de licitação e deve instaurar inquérito policial.



Postar um comentário