Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin passa para Trump a responsabilidade de resolver conflito na Síria

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, passou a bola para que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, seja o responsável por resolver o conflito na Síria.
EFE

Helsinque - Em entrevista coletiva conjunta realizada nesta segunda-feira, em Helsinque, após a primeira cúpula entre os dois líderes, Putin também deu para Trump uma bola oficial da Copa do Mundo.

"No que se refere ao fato de a bola da Síria estar no nosso telhado, senhor presidente, o senhor acaba de dizer que organizamos com sucesso o Mundial de Futebol. Portanto, quero agora entregar esta bola. Agora, a bola está do seu lado", disse Putin.

O presidente russo fazia uma referência a uma frase do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que havia afirmado que a bola para resolver o conflito na Síria estava no telhado do Kremlin.

Trump agradeceu pelo presente e disse estar confiante de que EUA, México e Canadá organizarão em 2026 uma Copa do Mundo tão bem-sucedida como a da Rússia.

Na sequência, o presidente americ…

CNN: milicianos de Donbass atuam como Estado e não como rebeldes

O jornalista do canal de TV norte-americano CNN, que visitou a cidade de Debaltsevo após o anúncio da trégua, chamou atenção para a interação entre as milícias e os habitantes locais, que não escondem sua raiva em relação às autoridades de Kiev.


Sputnik

O correspondente Nick Paton Walsh observou que em Debaltsevo a milícia atua "como um Estado" e não como um grupo de rebeldes.


Situação em Debaltsevo
© Sputnik/ Mikhail Voskresensky
Walsh foi testemunha ocular de distribuição de alimentos aos habitantes organizada pelas milícias. Os habitantes não escondem sua raiva em relação às autoridades da Ucrânia.

"Estão aqui muitas pessoas. Eles [autoridades ucranianas] disseram que não há pessoas em Debaltsevo”, diz Zoya, uma residente local. Outro habitante local, Lyudmila, que tinha sobrevivido à Segunda Guerra Mundial, disse que a situação em Debaltsevo é ainda pior que nos tempos da guerra.

Um dos habitantes mostrou a Walsh um capacete com símbolos nazistas, o que, em sua opinião, é uma prova que eles se opuseram a nazistas e não a recrutas do exército da Ucrânia mal armados.

Além disso, o correspondente da CNN testemunhou um ataque contra a milícia em Debaltsevo ocupada. "Os bombardeios não terminaram", afirma.

Walsh observa que, considerando os prejuízos sofridos pela cidade, é possível "avaliar com precisão a dureza dos combates" e as grandes baixas sofridas pelos militares ucranianos.

O cessar-fogo declarado anteriormente foi respeitado, de acordo com as partes envolvidas no conflito e os observadores, em toda a linha de demarcação, com exceção da área perto da cidade de Debaltsevo.

Esta é uma cidade da região de Donetsk e um dos maiores entroncamentos ferroviários da Ucrânia, sendo considerada como um ponto estratégico para os militares ucranianos também por estar localizada junto à rodovia M04, que liga as cidades de Donetsk e Lugansk.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas