Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

CNN: milicianos de Donbass atuam como Estado e não como rebeldes

O jornalista do canal de TV norte-americano CNN, que visitou a cidade de Debaltsevo após o anúncio da trégua, chamou atenção para a interação entre as milícias e os habitantes locais, que não escondem sua raiva em relação às autoridades de Kiev.


Sputnik

O correspondente Nick Paton Walsh observou que em Debaltsevo a milícia atua "como um Estado" e não como um grupo de rebeldes.


Situação em Debaltsevo
© Sputnik/ Mikhail Voskresensky
Walsh foi testemunha ocular de distribuição de alimentos aos habitantes organizada pelas milícias. Os habitantes não escondem sua raiva em relação às autoridades da Ucrânia.

"Estão aqui muitas pessoas. Eles [autoridades ucranianas] disseram que não há pessoas em Debaltsevo”, diz Zoya, uma residente local. Outro habitante local, Lyudmila, que tinha sobrevivido à Segunda Guerra Mundial, disse que a situação em Debaltsevo é ainda pior que nos tempos da guerra.

Um dos habitantes mostrou a Walsh um capacete com símbolos nazistas, o que, em sua opinião, é uma prova que eles se opuseram a nazistas e não a recrutas do exército da Ucrânia mal armados.

Além disso, o correspondente da CNN testemunhou um ataque contra a milícia em Debaltsevo ocupada. "Os bombardeios não terminaram", afirma.

Walsh observa que, considerando os prejuízos sofridos pela cidade, é possível "avaliar com precisão a dureza dos combates" e as grandes baixas sofridas pelos militares ucranianos.

O cessar-fogo declarado anteriormente foi respeitado, de acordo com as partes envolvidas no conflito e os observadores, em toda a linha de demarcação, com exceção da área perto da cidade de Debaltsevo.

Esta é uma cidade da região de Donetsk e um dos maiores entroncamentos ferroviários da Ucrânia, sendo considerada como um ponto estratégico para os militares ucranianos também por estar localizada junto à rodovia M04, que liga as cidades de Donetsk e Lugansk.


Postar um comentário