Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Tecnologia stealth brasileira

Conheça o tecnológico processo de pintura desenvolvido pela IAE (Instituto de Aeronáutica e Espaço), que possibilita reduzir drasticamente a visibilidade de equipamentos militares aos radares inimigos.
Global Militar


França mobiliza porta-aviões para combate ao EI

Com a mobilização do Charles de Gaulle para o Golfo Pérsico, mais 21 caças-bombardeiros franceses passarão a operar contra os jihadistas no Iraque. Há cinco meses, o país apoia a aliança liderada pelos EUA.


Deutsch Welle

O porta-aviões francês Charles de Gaulle foi mobilizado para o Golfo Pérsico, como parte dos esforços de Paris contra o grupo terrorista "Estado Islâmico" (EI), segundo anunciaram fontes do Ministério da Defesa, nesta segunda-feira (23/02).




Desde meados de setembro de 2014, a França tem fornecido apoio aéreo às operações no Iraque da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos contra a organização terrorista. Ela mantém seis caças Mirage operando a partir da Jordânia, assim como outros aviões com base nos Emirados Árabes Unidos.

Com a mobilização do porta-aviões, outros 21 caças-bombardeiros tomarão parte nas ofensivas aéreas visando reforçar os combatentes curdos peshmerga em sua tentativa de expulsar do norte do Iraque os milicianos do EI. O Charles de Gaulle foi escoltado por uma fragata antissubmarina britânica, uma embarcação de abastecimento de combustível e um submarino de ataque adicional.

A França foi um dos primeiros países a integrar a aliança militar liderada pelos EUA contra o EI. Em retaliação, um grupo argelino associado aos terroristas decapitou no fim de setembro último o francês Hervé Groudel. Assim como outros membros da coalizão, o país também enfrenta o desafio de impedir a radicalização de cidadãos franceses pelos jihadistas.


Postar um comentário