Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

França mobiliza porta-aviões para combate ao EI

Com a mobilização do Charles de Gaulle para o Golfo Pérsico, mais 21 caças-bombardeiros franceses passarão a operar contra os jihadistas no Iraque. Há cinco meses, o país apoia a aliança liderada pelos EUA.


Deutsch Welle

O porta-aviões francês Charles de Gaulle foi mobilizado para o Golfo Pérsico, como parte dos esforços de Paris contra o grupo terrorista "Estado Islâmico" (EI), segundo anunciaram fontes do Ministério da Defesa, nesta segunda-feira (23/02).




Desde meados de setembro de 2014, a França tem fornecido apoio aéreo às operações no Iraque da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos contra a organização terrorista. Ela mantém seis caças Mirage operando a partir da Jordânia, assim como outros aviões com base nos Emirados Árabes Unidos.

Com a mobilização do porta-aviões, outros 21 caças-bombardeiros tomarão parte nas ofensivas aéreas visando reforçar os combatentes curdos peshmerga em sua tentativa de expulsar do norte do Iraque os milicianos do EI. O Charles de Gaulle foi escoltado por uma fragata antissubmarina britânica, uma embarcação de abastecimento de combustível e um submarino de ataque adicional.

A França foi um dos primeiros países a integrar a aliança militar liderada pelos EUA contra o EI. Em retaliação, um grupo argelino associado aos terroristas decapitou no fim de setembro último o francês Hervé Groudel. Assim como outros membros da coalizão, o país também enfrenta o desafio de impedir a radicalização de cidadãos franceses pelos jihadistas.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas