Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin passa para Trump a responsabilidade de resolver conflito na Síria

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, passou a bola para que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, seja o responsável por resolver o conflito na Síria.
EFE

Helsinque - Em entrevista coletiva conjunta realizada nesta segunda-feira, em Helsinque, após a primeira cúpula entre os dois líderes, Putin também deu para Trump uma bola oficial da Copa do Mundo.

"No que se refere ao fato de a bola da Síria estar no nosso telhado, senhor presidente, o senhor acaba de dizer que organizamos com sucesso o Mundial de Futebol. Portanto, quero agora entregar esta bola. Agora, a bola está do seu lado", disse Putin.

O presidente russo fazia uma referência a uma frase do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que havia afirmado que a bola para resolver o conflito na Síria estava no telhado do Kremlin.

Trump agradeceu pelo presente e disse estar confiante de que EUA, México e Canadá organizarão em 2026 uma Copa do Mundo tão bem-sucedida como a da Rússia.

Na sequência, o presidente americ…

Lugansk confirma retirada de armamentos pesados da linha de contato na Ucrânia

A autoproclamada República Popular de Lugansk (RPL), no leste da Ucrânia, confirmou nesta segunda-feira (23) que está retirando o seu armamento pesado da linha de contato com as tropas de Kiev, em conformidade com os acordos de Minsk alcançados este mês. A informação foi dada à Sputnik por um negociador da RPL envolvido nas negociações.


Sputnik

O cessar-fogo entre as forças independentistas e as tropas do governo ucraniano entrou em vigor no último dia 15 de fevereiro. Segundo o acordo, as partes têm de recuar seu armamento pesado a uma distância de 25 quilômetros a 70 quilômetros para a criação de uma zona tampão. 


Tanque em Lugansk
© Sputnik/ Valeriy Melnikov
Por telefone, o negociador da RPL Vladislav Deinego disse que as forças de Lugansk estavam prosseguindo com a retirada, e informou que o cessar-fogo em Donbass está sendo observado no geral, mas que tiros de morteiro isolados ainda são ocasionalmente ouvidos.

No domingo (22), o vice-comandante da autoproclamada República Popular de Donetsk, Eduard Basurin, disse que a retirada da artilharia pesada, de sua parte, começaria na terça-feira (24).

Por outro lado, o porta-voz militar de Kiev, tenente-coronel Anatoliy Stelmakh, anunciou hoje o adiamento da retirada do armamento pesado pelo Exército ucraniano e disse aos jornalistas que a operação não começaria até que os supostos ataques dos independentistas fossem totalmente encerrados. Segundo ele, houve dois ataques de artilharia por parte das forças emancipacionistas durante a noite. Stelmakh afirmou que, embora isso represente uma queda na comparação com os últimos dias, “enquanto os disparos contra as posições militares ucranianas continuarem, não será possível falar sobre uma retirada”.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas