Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

Pesquisa: fornecimento de armas pelos EUA à Ucrânia poderá levar a guerra mundial

De acordo com o Centro de Pesquisa de Opinião Pública, 42% dos cidadãos russos estão convencidos de que, se os Estados Unidos começarem a fornecer armas à Ucrânia, começará uma terceira guerra mundial.


Sputnik

Segundo a pesquisa, o conflito ucraniano levou ao retorno do medo da guerra nuclear. A pesquisa foi realizada entre 1,6 mil pessoas em 46 regiões da Rússia. 


Soldado em Debaltsevo
© Sputnik/ Mikhail Voskresenski
Cerca de 35% dos russos acreditam que o motivo secreto dos Estados Unidos ao fornecerem armas a Kiev é o desejo de começar uma guerra. Alguns inquiridos viram outras razões: 6% estão convencidos de que as armas podem ser entregues à Ucrânia a fim de manter a instabilidade no país, 5% acreditam que o objetivo dos EUA é enfraquecer a Rússia. Outros 5% dizem que os EUA querem trazer as tropas da OTAN para a fronteira com a Rússia, e o mesmo número acredita que Washington tenta aumentar a sua influência na Europa.

Cerca de 4% dos entrevistados consideram que o objetivo do Ocidente é conquistar o território da Ucrânia e os seus recursos naturais.

O presidente da Ucrânia Pyotr Poroshenko anunciou nesta terça-feira ter firmado acordos de compra de armamentos com as autoridades dos Emirados Árabes Unidos. O chefe do Ministério do Interior da Ucrânia, o deputado Anton Geraschenko, escreveu no Facebook que, “diferente dos europeus e dos norte-americanos, os árabes não têm medo das ameaças de Putin de que o fornecimento de armas e equipamentos militares para a Ucrânia possa provocar o início de uma 3ª guerra mundial”.


N.E.: Por favor, me esclareçam quais são as fábricas de armamentos existentes nos Emirados Árabes Unidos. Que eu saiba, eles utilizam armamentos dos EUA e europeus. Não produzem armas. Então estão, simplesmente, repassando as armas dos EUA à Ucrânia. Não parece óbvio?

Postar um comentário