Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Ministro israelense ameaça devolver Líbano à 'Idade da Pedra'

Em entrevista ao portal saudita Elaph, o ministro da Inteligência de Israel, Yisrael Katz, avisou que seu país não hesitará em atacar o Líbano para deter a atividade do grupo xiita libanês Hezbollah, e ameaçou devolver o Líbano à "Idade da Pedra", informou o jornal israelense Haaretz.
Sputnik

Além disso, Katz anunciou que Israel atacará instalações militares do Irã no Líbano: "Temos informações de que o Irã está construindo fábricas de mísseis avançados no Líbano e quero enfatizar que traçamos uma linha vermelha e que não deixaremos que o faça custe o que custar", acrescentou.


Lembrando-se da Segunda Guerra do Líbano em 2006, onde Israel lutou contra o Hezbollah, Katz destacou que os eventos de 11 anos atrás serão um "piquenique" em comparação com o que Israel pode fazer agora.

"Lembro-me de como um ministro saudita disse que devolveria o Hezbollah às suas cavernas no sul do Líbano. Devolveremos o Líbano à Idade da Pedra", declarou o ministro israel…

Soldados do Chade matam 207 membros do Boko Haram

Confronto aconteceu em Gamboru, próximo à fronteira com Camarões


O Globo
com agências internacionais

N’DJAMENA — Soldados do Chade mataram 207 militantes do Boko Haram em combate nesta terça-feira perto de uma cidade da Nigéria, próxima à fronteira com Camarões, afirmou o exército chadiano em um comunicado.


Soldados chadianos durante exercício militar. Forças armadas do Chade mataram centenas de membros do Boko Haram nesta terça-feira Foto: STRINGER / REUTERSSoldados chadianos durante exercício militar. Forças armadas do Chade mataram centenas de membros do Boko Haram nesta terça-feira - STRINGER / REUTERS

Um soldado do Chade foi morto e outros nove ficaram feridos nos confrontos nos arredores de Garambu, palco de ataques regulares por parte do grupo islamista nigeriano nos últimos meses. Não houve verificação independente imediata do anúncio do Exército chadiano.

As forças armadas do Chade também alegam ter apreendido grandes quantidades de pequenas armas e munições, além de duas picapes.

Níger, Camarões e Chade lançaram uma campanha militar regional para ajudar a Nigéria a derrotar os insurgentes do Boko Haram, que tenta criar um emirado islâmico no nordeste do país.

O Chade enviou tropas no mês passado em apoio a esforços camaroneses para parar os ataques na fronteira por parte dos islamistas, cujas operações cada vez mais ameaçam os países vizinhos da Nigéria.

No mês passado, a União Africana autorizou a criação da força regional, que incluirá também Benin, e está pressionando por uma resolução do Conselho de Segurança da ONU para a operação.


Postar um comentário