Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Rússia: EUA provocaram combates em Idlib para impedir o avanço sírio em Deir ez-Zor

Os militantes da Frente al-Nusta iniciaram uma ampla ofensiva contra as posições das tropas sírias ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib, informou o ministério da Defesa da Rússia nesta quarta-feira.
Sputnik

Segundo o ministério russo, a ofensiva terrorista foi uma manobra dos serviços de inteligência dos EUA para impedir o avanço das tropas sírias em Deir ez-Zor.


Os militantes da Frente al-Nusta iniciaram uma ampla ofensiva contra as posições das tropas sírias ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib.

"Apesar dos acordos assinados no dia 15 de setembro em Astana, os combatentes da Frente al-Nusra e seus aliados, que se negaram a cumprir as condições do regime de cessar-fogo, iniciaram uma ampla ofensiva contra as tropas governamentais, a partir das 8hs da manhã do dia 19 de setembro, ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib", informa o comunicado.

Durante o dia, os terroristas conseguira…

Até 5 mil recrutas da Crimeia servirão às Forças Armadas da Rússia em 2015

De 2 mil a 5 mil cidadãos da Crimeia serão convocados pelas Forças Armadas da Rússia até o final deste ano, segundo informou hoje o primeiro-ministro da república reintegrada há um ano à Federação Russa, Sergei Aksyonov.


Sputnik

“Todos servirão independentemente da nacionalidade. E serão criadas condições iguais para todos”, ressaltou o premier da península, excluindo a possibilidade de tratamentos especiais em virtude da origem étnica de cada recruta. 


Exercícios do Exército da Rússia no sul do país
© AFP 2015/ Sergey Venyavsky

O Conselho da Federação, câmara alta do parlamento russo, aprovou uma lei nesta quarta-feira sobre as regras gerais de dispensa para os cidadãos da Crimeia. O documento destaca, em particular, que aqueles que foram dispensados do serviço militar ucraniano por questões de saúde ou que serviram ao exército da Ucrânia não serão obrigados a prestar serviços às Forças Armadas da Rússia.


Postar um comentário