Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

ONG: EUA mobiliza terroristas no sul da Síria para atacar Ghouta Oriental

Os militares norte-americanos estão mobilizando combatentes de diversos grupos armados com objetivo de atacar os subúrbios orientais de Damasco, disse à Sputnik o chefe da rede de direitos humanos na Síria, Ahmad Kazem.
Sputnik

"Neste momento os EUA estão juntando os combatentes do Daesh e outros grupos, inclusive os de Idlib, e tenta os transferir para At-Tanf e depois para Ghouta Oriental (subúrbio de Damasco), com objetivo de se contrapor ao exército sírio, que pretende liberar a região dos terroristas", disse Kazem. 


Segundo o defensor dos direitos humanos, os financiadores da Arábia Saudita ordenaram que os terroristas já localizados em Guta Oriental empreendam o máximo dos esforços para resistir às tropas de Damasco.

"Eles continuarão a atacar Damasco de forma caótica com seus morteiros", acrescentou o entrevistado.

Os terroristas, que tomaram o subúrbio oriental de Damasco, continuam a disparar contra os bairros centrais e residenciais da capital síria. Nesta qui…

Até 5 mil recrutas da Crimeia servirão às Forças Armadas da Rússia em 2015

De 2 mil a 5 mil cidadãos da Crimeia serão convocados pelas Forças Armadas da Rússia até o final deste ano, segundo informou hoje o primeiro-ministro da república reintegrada há um ano à Federação Russa, Sergei Aksyonov.


Sputnik

“Todos servirão independentemente da nacionalidade. E serão criadas condições iguais para todos”, ressaltou o premier da península, excluindo a possibilidade de tratamentos especiais em virtude da origem étnica de cada recruta. 


Exercícios do Exército da Rússia no sul do país
© AFP 2015/ Sergey Venyavsky

O Conselho da Federação, câmara alta do parlamento russo, aprovou uma lei nesta quarta-feira sobre as regras gerais de dispensa para os cidadãos da Crimeia. O documento destaca, em particular, que aqueles que foram dispensados do serviço militar ucraniano por questões de saúde ou que serviram ao exército da Ucrânia não serão obrigados a prestar serviços às Forças Armadas da Rússia.


Postar um comentário