Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Tecnologia stealth brasileira

Conheça o tecnológico processo de pintura desenvolvido pela IAE (Instituto de Aeronáutica e Espaço), que possibilita reduzir drasticamente a visibilidade de equipamentos militares aos radares inimigos.
Global Militar


Colômbia escolhe 8×8 com canhão de 105mm para substituir o Cascavel

Forças Terrestres

O Exército colombiano vai substituir os blindados de reconhecimento sobre rodas EE-9 Cascavel, dotados de canhão de 90 mm, pelo novíssimo LAV III 8×8, equipado com uma peça de artilharia de 105 mm.


Stryker_MGS_training

O LAV III, de 17 toneladas, é fabricado pela divisão de sistemas terrestres do grupo empresarial americano General Dynamics. Seu projeto começou a ser desenvolvido no início da década de 1990, quando a viatura brasileira Cascavel, de 11 toneladas, já havia completado mais de 15 anos de sucesso no mercado internacional dos veículos blindados leves.

No começo do ano, a imprensa colombiana pensou que a delegação da General Dynamics aguardada em Bogotá no mês de fevereiro, estava incumbida de dar prosseguimento a conversações anteriores sobre a transferência de um lote de tanques pesados Abrams para a força terrestre local.

Nada transpirou acerca dessas tratativas – se é que elas existiram –, mas sabe-se agora que os militares colombianos solicitaram uma dúzia de LAV III dotados da arma de 105 mm. O lote será alocado à chamada Força Tarefa de Armas Combinadas Médias (FLUTAM), sediada na província de La Guajira – extremo noroeste do território colombiano –, junto à fronteira com a Venezuela.

A chegada a La Guajira dos primeiros carros 8×8, em meados de 2016, permitirá que os oficiais da FLUTAM transfiram para a reserva ou até desincorporem os blindados Cascavel que apresentam maior desgaste.

Spike - Além das 12 unidades dotadas de torre com canhão de 105mm, os colombianos mencionaram ao pessoal da General Dynamics sua intenção de reconfigurar o armamento de algumas das 32 viaturas LAV III compradas por 84 milhões de dólares, em 2013, à empresa americana.



Atualmente esses blindados transportam uma estação de operação remota Rafael Samson RCWS MINI, para metralhadoras de 14,5mm e 12,7mm. Os militares colombianos querem substituir o equipamento por um lançador de mísseis antitanque Rafael Spike LR. Os colombianos já obtiveram, junto ao fabricante israelense, dois desses lançadores para testes.

O Spike, que na versão LR possui alcance de até 4.000 metros, funciona nos modos fire-and-forget (“dispare e esqueça”) e fire, observe and update (“dispare, observe e melhore”).

O governo de Bogotá também solicitou à General Dynamics, juntamente com os 12 veículos armados com canhão, outros 26 carros LAV III para o transporte de tropas.

Nesse momento, a Força Tarefa de La Guajira conta, para o transporte de combatentes, com os veículos Engesa EE-11 Urutu, e com dois modelos de blindados de fabricação americana: o M-113 modernizado na versão A2, e o Guardian M1117, de 13,5 toneladas, largamente empregado pelos Marines estadunidenses.



Postar um comentário