Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Su-57 russo supera caças de 5ª geração F-22 e F-35 dos EUA, diz piloto militar

O uso de caças F-22 pela Força Aérea dos EUA na Síria privou este modelo de suas vantagens sobre aeronaves russas, segundo a mídia norte-americana. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, um piloto militar russo comentou a situação.
Sputnik

A utilização de caças norte-americanos F-22 na Síria privou os EUA das vantagens destes caças em relação aos caças russos, escreveu o jornal Military Watch. Segundo Veralinn Jamieson, tenente-general da Força Aérea dos EUA, os céus do Iraque e da Síria se tornaram "armazém de informações" para russos sobre atuação de caças estadunidenses durante operações.

Segundo o autor do artigo, os russos tiveram bastante tempo para analisar e testar a tecnologia de furtividade dos F-22, além de terem coletado dados sobre o uso da aeronave e encontrado meios de combatê-la. Além disso, a Rússia poderá usar essas tecnologias na fabricação de suas aeronaves.

O artigo enfatiza que os radares dos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 e S-400 da Rússia …

EUA aumentam sanções a indivíduos e instituições por conflito na Ucrânia

Os Estados Unidos expandiram as medidas restritivas contra o movimento separatista, no leste da Ucrânia, e aplicaram sanções a um grupo de líderes, ao banco da Crimeia e ao grupo nacionalista da Rússia, que supostamente estaria recrutando combatentes para lutar no conflito.


Sputnik

As últimas sanções, que impossibilitam as pessoas de viajarem e congela ativos, provavelmente terão pouco efeito no conflito no leste da Ucrânia ou no suposto apoio de Moscou aos rebeldes — o Kremlin segue negando envolvimento. As medidas têm como alvo alguns indivíduos ou entidades já penalizadas pela União Europeia e não afetam empresas russas, líderes do Kremlin ou setores da economia.


Barack Obama, presidente dos Estados Unidos
© REUTERS/ Jonathan Ernst
Washington e seus aliados europeus já prepararam uma série de sanções econômicas contra Moscou. Por enquanto, as medidas têm penalizado apenas a economia da Rússia.

No entanto, autoridades dos Estados Unidos indicaram que as sanções podem aumentar, caso o atual cessar-fogo no leste da Ucrânia seja interrompido. Ontem, durante sessão no Congresso dos EUA, autoridades do governo americano criticaram o Kremlin por continuar a fornecer armas ao grupo separatista.

Ao anunciar as últimas sanções, o Departamento do Tesouro culpou os separatistas armados por atacar cidades fora de seu território, violando o acordo de cessar-fogo.


Postar um comentário