Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

EUA aumentam sanções a indivíduos e instituições por conflito na Ucrânia

Os Estados Unidos expandiram as medidas restritivas contra o movimento separatista, no leste da Ucrânia, e aplicaram sanções a um grupo de líderes, ao banco da Crimeia e ao grupo nacionalista da Rússia, que supostamente estaria recrutando combatentes para lutar no conflito.


Sputnik

As últimas sanções, que impossibilitam as pessoas de viajarem e congela ativos, provavelmente terão pouco efeito no conflito no leste da Ucrânia ou no suposto apoio de Moscou aos rebeldes — o Kremlin segue negando envolvimento. As medidas têm como alvo alguns indivíduos ou entidades já penalizadas pela União Europeia e não afetam empresas russas, líderes do Kremlin ou setores da economia.


Barack Obama, presidente dos Estados Unidos
© REUTERS/ Jonathan Ernst
Washington e seus aliados europeus já prepararam uma série de sanções econômicas contra Moscou. Por enquanto, as medidas têm penalizado apenas a economia da Rússia.

No entanto, autoridades dos Estados Unidos indicaram que as sanções podem aumentar, caso o atual cessar-fogo no leste da Ucrânia seja interrompido. Ontem, durante sessão no Congresso dos EUA, autoridades do governo americano criticaram o Kremlin por continuar a fornecer armas ao grupo separatista.

Ao anunciar as últimas sanções, o Departamento do Tesouro culpou os separatistas armados por atacar cidades fora de seu território, violando o acordo de cessar-fogo.


Postar um comentário