Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

EUA bombardeiam Tikrit, ocupada pelo Estado Islâmico

A coalizão liderada pelos Estados Unidos começou a executar ataques aéreos como apoio às operações iraquianas contra soldados do Estado Islâmico na cidade de Tikrit.


Sputnik

Um oficial americano afirmou que os ataques começaram depois de o Iraque pedir ajuda. Ele falou em condição de anonimato porque os Estados Unidos ainda não haviam confirmado oficialmente os bombardeios. Questionado se a operação estaria ao menos tacitamente apoiando milícia xiita em solo, o oficial negou e completou: "Estamos apoiando forças iraquianas que estão lutando para libertar Tikrit do Estado Islâmico". 


Caça F-15E Strike Eagle da Força Aérea americana
© REUTERS/ U.S. Air Force/Senior Airman Matthew Bruch/Handout

Rumores surgiram no começo desta semana dando conta de que a operação do governo iraquiano para retomar a cidade de Tikrit havia estagnado depois de três semanas. O governo e as milícias estavam supostamente divididos após sofrerem mais baixas do que o esperado.

Após encontrarem mais resistência do que imaginavam, o governo e as milícias optaram por fazer uma pausa e pedir reforços. Eles continuam na periferia da cidade enquanto o Estado Islâmico resiste fortemente instalado no centro de Tikrit.



Postar um comentário