Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

Exércitos de Níger e Chade iniciam ofensiva contra Boko Haram

Exércitos do Níger e Chade iniciaram uma ofensiva terrestre de grande escala, com o apoio da Força Aérea, contra militantes do grupo terrorista Boko Haram no nordeste da Nigéria, informou neste domingo a agência France-Presse.


Sputnik

Hoje de manhã cedo, forças do Níger e Chade iniciaram uma ofensiva contra militantes do Boko Haram nas áreas das cidades de Bosso e Diffa – disse uma fonte no governo de Níger citada pela AFP.


Miltantes do Boko Haram
© AP Photo/ AP Photo/Boko Haram,File

Um comboio de mais de 200 veículos, inclusive tanques, veículos médicos e de abastecimento, dirigiram-se para a fronteira com a Nigéria. A Força Aérea está pronta a efetuar golpes contra posições do Boko Haram, diz-se num comunicado pela emissora Anfani situada em Diffa.

A decisão de iniciar uma ofensiva surgiu após informações sobre o juramento do líder do Boko Haram Abubakar Shekau ao grupo terrorista Estado Islâmico.

O Boko Haram, um grupo extremista sunita do norte da Nigéria, já provocou a morte de milhares de pessoas durante os últimos anos com o objetivo de estabelecer um califado islâmico. Recentemente, a organização decidiu estender sua área de atuação para outros territórios, atacando regiões do Níger, de Camarões e do Chade, país que tem um dos melhores exércitos da região. Os Estados Unidos estimam que o Boko Haram tenha entre 4 mil a 6 mil combatentes, embora estejam bem equipados depois de atacar posições do Exército da Nigéria.

O grupo terrorista Estado Islâmico, anteriormente designado por Estado Islâmico do Iraque e do Levante, foi criado e, inicialmente, operava principalmente na Síria, onde seus militantes lutaram contra as forças do governo. Há alguns meses, aproveitando o descontentamento dos sunitas iraquianos com as políticas de Bagdá, o Estado Islâmico lançou um ataque maciço em províncias do norte e noroeste do Iraque e ocupou um vasto território. No final de junho, o grupo anunciou a criação de um "califado islâmico" nos territórios sob seu controle no Iraque e na Síria.


Postar um comentário