Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Qual será resposta síria a novos mísseis 'inteligentes' dos EUA?

A cada declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre seus "mísseis inteligentes", os sistemas de defesa antiaérea sírios terão sua própria resposta de mísseis, o que foi demonstrado pelo país em 14 de abril, assegurou à Sputnik o membro do Conselho Público junto ao Ministério da Defesa da Rússia, Igor Korotchenko.
Sputnik

Mais cedo, Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse aos jornalistas que os especialistas russos tinham detectado evidências de 22 mísseis terem atingido alvos, de um total de 105 anunciados pelos EUA, na sequência do ataque aéreo dos EUA e seus aliados.


"Os mísseis podem ser 'inteligentes', mas os sistemas da defesa antiaérea podem ser eficientes, por isso, para cada míssil 'astuto' haverá um míssil guiado, o que foi demonstrado pelo ótimo treinamento profissional dos soldados sírios. Nas declarações de Trump há muita publicidade, e para cada tweet de Trump sobre seus '…

François Hollande opina que Acordos de Minsk são parcialmente respeitados

O presidente francês, François Hollande, após a cúpula do Conselho Europeu, declarou que em junho a organização vai considerar o alargamento das sanções contra a Rússia.


Sputnik


“O Conselho Europeu em junho vai considerar a questão de pertinência de alargamento das sanções contra a Rússia. Hoje, durante a cúpula, foi identificada a necessidade de ligar a aplicação dos Acordos de Minsk com as sanções. Este é o passo importante. Quer dizer, caso houver uma violação dos Acordos de Minsk, as sanções não só vão mantidas, mas também serão ampliadas. Esta proposta da França e da Alemanha foi aprovada pelos participantes da cúpula”, disse Hollande.


Presidente da França, François Hollande
© REUTERS/ Eric Vidal
O presidente francês notou que atualmente os “Acordos de Minsk são respeitados parcialmente, mas o cessar-fogo e a retirada das armas pesadas não são respeitados plenamente, o mesmo se aplica ao acordo sobre a troca de prisioneiros”.

“Ainda é preciso executar os passos muito importantes – tais como as eleições locais, garantindo o controle das fronteiras”, declarou Hollande.


Postar um comentário