Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

François Hollande opina que Acordos de Minsk são parcialmente respeitados

O presidente francês, François Hollande, após a cúpula do Conselho Europeu, declarou que em junho a organização vai considerar o alargamento das sanções contra a Rússia.


Sputnik


“O Conselho Europeu em junho vai considerar a questão de pertinência de alargamento das sanções contra a Rússia. Hoje, durante a cúpula, foi identificada a necessidade de ligar a aplicação dos Acordos de Minsk com as sanções. Este é o passo importante. Quer dizer, caso houver uma violação dos Acordos de Minsk, as sanções não só vão mantidas, mas também serão ampliadas. Esta proposta da França e da Alemanha foi aprovada pelos participantes da cúpula”, disse Hollande.


Presidente da França, François Hollande
© REUTERS/ Eric Vidal
O presidente francês notou que atualmente os “Acordos de Minsk são respeitados parcialmente, mas o cessar-fogo e a retirada das armas pesadas não são respeitados plenamente, o mesmo se aplica ao acordo sobre a troca de prisioneiros”.

“Ainda é preciso executar os passos muito importantes – tais como as eleições locais, garantindo o controle das fronteiras”, declarou Hollande.


Postar um comentário