Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Como funcionam os mísseis de micro-ondas que os EUA podem usar em caso de ataque da Coreia do Norte

Nos arredores da cidade de Albuquerque, no Estado do Novo México, uma equipe de especialistas da Força Aérea americana desenvolve uma arma pouco tradicional, mas que poderia ter um objetivo estratégico: deter os mísseis nucleares da Coreia do Norte.
Lioman Lima | BBC Mundo

Não é um armamento qualquer. Trata-se de um tipo de arma eletromagnética que não é nociva para o ser humano e cuja base de funcionamento é a mesma tecnologia de um forno micro-ondas.


E, segundo diversos especialistas em assuntos militares consultados pela BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC, poderia ser uma alternativa para desativar as armas nucleares de Pyongyang de forma efetiva, sem gerar grandes prejuízos.

O "Projeto de mísseis avançados de micro-ondas de alta potência de interferência eletrônica" (Champ, na sigla em inglês) prepara, em essência, projéteis que emitem ondas de altíssima frequência, capazes de fritar sistemas eletrônicos.

"Tendo em conta o estado da tecnologia no mundo moderno, em q…

No mundo não há concorrentes para mísseis russos antinavio

Mísseis antinavio, usados pelas forças navais da Rússia e Índia, são os mais avançados, superandos análogos norte-americanos, escreve o autor japonês Kyle Mizokami no jornal analítico The National Interest.


Sputnik

O Ocidente parou o desenvolvimento de mísseis antinavio após Guerra Fria, focando em operações terrestres na região da Ásia Central e Oriente Médio. Atualmente a Marinha dos EUA usa mísseis antinavio Harpoon, que foram desenvolvidos em 1977. Provavelmente, escreve Mizokami, em vez de Harpoon, fossem colocados mísseis subsônicos LRASM.


Foguetes supersônicos BrahMos
© Foto: BrahMos Aerospace
Hoje em dia, os mais velozes no mundo são os foguetes supersônicos BrahMos. Eles já se encontram ao serviço do exército da marinha da Índia e da Rússia. O seu raio de ação é de 290 quilômetros e o peso da ogiva atinge 300 quilogramas. A velocidade de voo supera em três vezes a do som.

A Marinha russa também usa mísseis antinavio Klub (3M-54E1), equipados com o sistema Glonass e alcançando a velocidade de 0,8-2,9 Mach, o que reduz drasticamente o tempo de reação para o adversário.

Também foram projetados sistemas Club-K para atingidos alvos superficiais e subterrâneos. O complexo pode ser instalado nos litorais, navios de diferentes classes, ferroviárias e automóveis plataformas.


Postar um comentário