Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Qual será resposta síria a novos mísseis 'inteligentes' dos EUA?

A cada declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre seus "mísseis inteligentes", os sistemas de defesa antiaérea sírios terão sua própria resposta de mísseis, o que foi demonstrado pelo país em 14 de abril, assegurou à Sputnik o membro do Conselho Público junto ao Ministério da Defesa da Rússia, Igor Korotchenko.
Sputnik

Mais cedo, Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse aos jornalistas que os especialistas russos tinham detectado evidências de 22 mísseis terem atingido alvos, de um total de 105 anunciados pelos EUA, na sequência do ataque aéreo dos EUA e seus aliados.


"Os mísseis podem ser 'inteligentes', mas os sistemas da defesa antiaérea podem ser eficientes, por isso, para cada míssil 'astuto' haverá um míssil guiado, o que foi demonstrado pelo ótimo treinamento profissional dos soldados sírios. Nas declarações de Trump há muita publicidade, e para cada tweet de Trump sobre seus '…

NORAD: Potencial dos mísseis russos aumenta e traz riscos para a defesa aérea dos EUA

O chefe do Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte (NORAD), general William Gortney, anunciou que as forças armadas russas estão se sentindo cada vez mais confiantes no mundo todo, inclusive perto das fronteiras dos EUA.


Sputnik

As possibilidades da Rússia na área de mísseis estão aumentando, o que pode criar problemas adicionais para a defesa do território dos EUA de uma eventual ameaça, anunciou nesta quinta-feira para o senado dos EUA o chefe do Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte (NORAD), general William Gortney.


Forças armadas da Rússia
© Sputnik/ Vasiliy Batanov
“A Rússia avança para o seu objetivo de desenvolvimento de mísseis de cruzeiro de longo alcance com explosivos convencionais, aumentando ainda mais a distância do alvo, ao serem lançados de bombardeiros, submarinos e unidades militares terrestres. Isso amplia o instrumentário de possibilidades flexíveis de contenção a disposição de Kremlin até o nível atômico (de condução de ações militares)”, alertou o chefe do NORAD em relatório entregue ao comitê de defesa do senado.

“Se essa tendência continuar, com tempo NORAD se deparará com riscos cada vez maiores para as nossas possibilidades de defesa da América do Norte contra a ameaça aérea, naval e de mísseis da Rússia”, afirmou ele.

Segundo o militar, as forças armadas russas estão se sentindo cada vez mais confiantes no mundo todo e, inclusive, perto das fronteiras dos EUA. Gortney afirmou que os bombardeiros e batedores da marinha da Rússia estão estudando as possibilidades do NORAD. 


“As suas patrulhas servem, por um lado, para treinamento das equipes da força aérea russa, mas por outro lado também são uma forma de demonstrar o descontentamento com a política do Ocidente e que o raio de ação de Moscou pode ser global”, concluiu o comandante.

No âmbito das tenções da Rússia e dos EUA em função da crise na Ucrânia, os Estados Unidos condenaram em diversas ocasiões o “incomum aumento das atividades” das forças armadas russas, incluindo da sua aviação estratégica. A Rússia, por sua vez, aponta um grande aumento nas atividades da OTAN perto das suas fronteiras.



Postar um comentário