Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia quer ajudar Iraque a combater curdos em Kirkuk

A Turquia informou nesta segunda-feira que estava pronta para ajudar o governo iraquiano a expulsar os combatentes curdos da cidade de Kirkuk, informou AFP.
Sputnik

Ancara teme que a eventual independência do Curdistão iraquiano pode desencadear movimentos semelhantes entre a população curda na Turquia e saudou a operação das forças iraquianas para expulsar as forças do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) de Kirkuk.


"Estamos prontos para qualquer forma de cooperação com o governo iraquiano de modo a acabar com a presença do PKK no território do Iraque", disse o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu.

O Conselho de Segurança Nacional do Iraque afirmou neste domingo que considerará a presença de militares curdos em Kirkuk como um "declaração de guerra".

Na segunda-feira, as forças iraquianas tomaram amplos territórios nos arredores da cidade, bem como uma base militar, um aeroporto e um campo petrolífero.

Em 2014, as tropas peshmerga curdas …

Presidente da Comissão Europeia exige criação de exército da UE

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, é a favor de criação de um exército europeu.


Sputnik

“Tal exército ajudar-nos-ia a ter uma política externa e política de segurança comuns, assim como juntos ter a responsabilidade da Europa [pelos acontecimentos] no mundo”, diz Juncker citado pelo jornal Welt am Sonntag.


Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia
© AFP 2015/ Emmanuel Dunand

Segundo ele, com este exército a UE pode responder às ameaças contra países membros da UE e países vizinhos. Acrescentou que assim a Europa fará a Rússia entender que “tomamos a sério a luta pelos valores da UE”.

Segundo os dados do jornal, a proposta de Juncker já foi apoiada por deputados do parlamento alemão (Bundestag). O presidente do Comitê Internacional do Bundestag, Norbert Röttgen, também acha que chegou o tempo de criar tal exército.

A Rússia ressaltou várias vezes o crescimento sem precedentes da atividade militar da OTAN na Europa devido à crise na Ucrânia.



Postar um comentário