Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Quatro empresas mostram interesse em armar o futuro blindado 8×8 brasileiro

Forças Terrestres

De acordo com o site noticioso IHS Jane’s 360, pertencente ao prestigiado grupo britânico Jane’s, quatro das mais importantes corporações de armamento do mundo manifestaram, na segunda-feira passada, oficialmente, o seu interesse em disputar a concorrência do Exército brasileiro que escolherá a empresa fornecedora do sistema de armas (principal e secundário) da futura Viatura Blindada de Reconhecimento Média sobre Rodas (VBR-MR) – um projeto supostamente derivado da conhecida família de viaturas Guarani.




A belga CMI Defence, a italiana Oto Melara, a sul-africana Denel Land Systems e a Norinco (China North Industries Corporation) se habilitaram ao fornecimento de um canhão de alta pressão, metralhadoras 7,62mm, lançadores de granadas, sistemas eletro-ópticos e de controle de fogo, bem como a preparação para o encaixe de aparelhos de comunicações e de comando e controle.

O Request for Proposals (RFP) foi emitido pelo Quartel-General do Exército, em Brasília, no mês de novembro de 2014.

A força terrestre brasileira promete ao vencedor do certame adquirir os equipamentos necessários a 14 viaturas: um protótipo e 13 de um lote-piloto. Mas a expectativa é de que ela adquira ao menos 100 torres dotadas dos armamentos que forem selecionados.


Postar um comentário