Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

Segundo Mistral da Rússia já singra o Atlântico. Sem russos a bordo…

Poder Naval
O Sebastopol, segundo navio de projeção de força e comando da classe Mistral construído para a Esquadra da Rússia, deixou o porto francês de Saint-Nazaire ao meio-dia desta segunda-feira (16.03), para a sua primeira travessia em mar alto. Não há russos a bordo. Somente funcionários do estaleiro STX, que o construiu, além de uma pequena guarnição da Marine Nationale.


VLADIVOSTOK-on-22-04-2014-at-ST-Nazaire-8.-Van-Ginderen

Sabe-se que a rota que vem sendo cumprida pelo novo Mistral é monitorada, as 24 horas do dia, por aeronaves e navios de superfície da Armada francesa.

As medidas de segurança parecem indicar que as autoridades de Paris temem alguma ação-relâmpago destinada a se apoderar do navio – mas diplomatas franceses consideram a hipótese remotíssima.

O Sebastopol e seu irmão-gêmeo Vladivostok – que se encontra parado desde novembro em um cais de Saint-Nazaire – não têm data para serem entregues ao governo de Moscou. Ambos foram incluídos entre as sanções decretadas pela administração François Hollande contra a política hostil do presidente Vladimir Putin em relação à Ucrânia.

Os detalhes da viagem do Sebastopol são, por conta disso, considerados sigilosos. A previsão é de que o barco retorne a seu atracadouro no fim de semana.

As duas embarcações classe Mistral foram vendidas pela indústria naval francesa, em 2011, por 1,2 bilhão de Euros (4 bilhões 128 milhões de Reais).

O próximo período de provas de mar a ser cumprido pelo Sebastopol foi marcado para o mês de abril.


Postar um comentário