Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA criticam bombardeiros russos na Venezuela: "Nós mandamos navio-hospital"

O coronel Robert Manning, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, criticou com veemência nesta segunda-feira o envio de bombardeiros russos à Venezuela e citou o envio de navio-hospital à região como exemplo do compromisso de Washington com a região.
EFE

Washington - "O enfoque dos EUA sobre a região difere do enfoque da Rússia. No meio da tragédia, a Rússia envia bombardeiros à Venezuela e nós mandamos um navio-hospital", declarou Manning durante uma entrevista coletiva realizada hoje no Pentágono.


O militar se referia com estas palavras ao USNS Comfort, que partiu em meados de outubro rumo à América Central e à América do Sul para oferecer ajuda sanitária aos milhares de refugiados venezuelanos amparados por diversos países da região.

"Enquanto nós oferecemos ajuda humanitária, a Rússia envia bombardeiros", lamentou Manning em referência ao envio uma esquadrilha de aviões russos, incluindo dois bombardeiros estratégicos T-160, capazes de carregar bomb…

Senadora norte-americana anuncia prazo de fornecimento de armas à Ucrânia

O presidente dos EUA Barack Obama poderá tomar em breve a decisão sobre o fornecimento de armas à Ucrânia, disse a senadora do Ohio Marcy Kaptur, em entrevista ao canal de televisão ucraniana TSN.


Sputnik

Segundo ela, Obama está muito preocupado com as perdas do exército ucraniano, mas agora ele tem que dar um pouco de tempo para tomar essa decisão.


Militares ucranianos
© AFP 2015/ ANATOLII BOIKO / AFP

"Eu realmente não posso falar por ele, mas é muito importante.:. A Ucrânia demonstra a sua vontade de convencer o mundo de que as suas unidades militares não são aqueles que chegaram lá graças ao governo russo e que não há vazamento de informações. Nós, como país, contribuimos para o treinamento do exército ucraniano e, portanto, os soldados sabem como enfrentar o inimigo, mesmo com as mãos vazias. E eu acho que o presidente deve ter um pouco mais de tempo" disse ela.

No entanto, Kaptur expressou confiança de que o presidente norte-americano resolverá em breve o problema.

"Acho que não demorará muito. Esta manhã eu, com todos os meus colegas, assinamos uma carta ao presidente Obama da parte do Comitê de Cooperação para a Defesa. Pedimos-lhe para alterar o calendário, não importa o calendário que ele tinha em mente, é preciso que autorizem agora mesmo enviar as armas", disse a senadora.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas