Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

Super Tucanos - Irã atrapalha venda aos Emirados Árabes

A anunciada venda de 24 aeronaves Super Tucano aos Emirados Árabes Unidos pode sofrer um revés. Os aviões seriam repassados ao Iraque e operados por iranianos


Nelson During
Editor-chefe DefesaNet

Na posse Ministro da Defesa Jaques Wagner o então comandante da Força Aérea Brasileira, Tenente-Brigadeiro-do-Ar Juniti Saito anunciou a próxima negociação com o governo do Emirados Árabes Unidos (EAU), para a venda de 24 aviões Super Tucanos.

A demanda por seis aeronaves EMBRAER EMB-314 – Super Tucano, inclusive seria imediata. 


Tucanos EMB-312 T27 operados pela Força Aérea da Guarda Revolucionária do Irã - Foto Airlines Net

Nas palavras do Brigadeiro Saito estava sendo negociado uma “espécie de leasing”envolvendo as forças aéreas dos dois países. “Eles querem que a Força Aérea possa suprir imediatamente a necessidade deles. Eles querem de imediato seis aeronaves”, declarou Saito.

O Informe de Inteligência francês “Intelligence Online”, informou na sua edição, de 11 Março, que o governo dos Emirados Árabes alterou seus planos.

O plano de fornecer até 24 aeronaves EMB-314 Supe Tucanos ao Iraque, como prometido em Janeiro, e parte do anúncio do Brigadeiro Saito, foi alterado pelo governo dos Emirados Árabes.

Fontes de inteligência dos Emirados identificaram que a Força Aérea do Iraque está quase inteiramente sob controle iraniano, tanto com assessores como pilotos. Com isto o governo de Abu Dhabi decidiu não fornecer as aeronaves produzidas pela empresa EMBRAER Defesa & Segurança, apesar da insistência iraquiana.

A aproximação do Irã com o Iraque está na ajuda que o governo de Teerã está dando ao de Bagdá na luta contra o Exército Islâmico (ISIS). Teerã forneceu grande número de pilotos ao Iraque, logo no início da ofensiva do EI, em Junho do ano passado.

Os pilotos iranianos eram os únicos habilitados a voar os Sukhoi SU-25, enviados ao Iraque para combater o EI. Ao mesmo tempo Moscou também enviou várias aeronaves para equipar a Força Aérea Iraquiana.

A Força Aérea da Guarda Revolucionária (IRGC AF), recebeu 15 aeronaves EMB-312 T-27 Tucanos, das quais avalia-se, que 10 unidades estão em condições operacionais.

Seria uma grande oportunidade para os pilotos iranianos avaliarem os Super Tucano equipados com aviônica digital avançada desenvolvida pela AEL Sistemas (ELBIT).

Não está claro se as 20 aeronaves produzidas pela EMBRAER nos Estados Unidos e adquiridas pela USAF, com o propósito de equipar a Força Aérea do Afeganistão poderão estar ao alcance dos olhos e mãos dos iranianos.

Até o momento os Emirados Árabes não formalizaram a negociação das 24 aeronaves EMB-314 Super Tucano, como anunciado em janeiro pelo Brigadeiro Saito, junto à EMBRAER Defesa & Segurança.



Postar um comentário