Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Tropas russas receberão sistema de mísseis antiaéreos Buk-M3

Nova versão do sistema autopropulsado de mísseis antiaéreos Buk entrará em serviço já no próximo ano.


Gazeta Russa

De acordo com uma fonte do Ministério de Defesa da Rússia, o sistema de mísseis antiaéreos Buk-M3 será incorporado ao armamento das Forças de Defesa Aérea até o final de 2015 e, a partir do ano que vem, começará a ser adotado pelo Exército.


Tropas russas receberão sistema de mísseis antiaéreos Buk-M3
Embora o Buk-M3 venha sendo desenvolvido desde 1988, ainda na URSS, a produção desse sistema autopropulsado de misseis aéreos foi adiada por razões diversas Foto: Aleksandr Vilf / RIA Nóvosti

Embora o Buk-M3 venha sendo desenvolvido desde 1988, ainda na URSS, a produção desse sistema autopropulsado de misseis aéreos foi adiada por razões diversas.

As características táticas e técnicas do Buk-M3 ainda são desconhecidas, porém, o aparato que serve de base para o novo sistema, o Buk, é um dos recursos de defesa aérea de médio alcance mais eficazes do mundo.

Atualmente, os sistemas Buk fazem parte dos armamentos dos exércitos da Rússia, Ucrânia, Finlândia, Chipre, Egito, Venezuela e Síria.

Para se ter uma ideia de sua potencial, o antecessor do Buk-M3, o Buk-M2, é capaz de atingir aeronaves estratégicas e táticas, bem como mísseis balísticos, a uma altitude de 18 km.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas