Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Bombardeiros russos concluíram com sucesso exercícios de patrulha aérea no Atlântico

Dois bombardeiros estratégicos russos Tu-95MC, escoltados por caças MiG-31, concluíram com sucesso nesta terça-feira exercícios de patrulha aérea no Mar da Noruega, no Mar de Barents e no Oceano Atlântico, segundo informou o chefe da assessoria de imprensa do ministério da Defesa da Rússia, Igor Konashenkov.


Sputnik

“Em 14 de abril de 2015, dois bombardeiros estratégicos Tu-95MC, partindo da base aérea de Engels, realizaram com sucesso os objetivos do plano de patrulha aérea… Durante a execução da rota aérea, as aeronaves foram acompanhadas pelos caças MiG-31 da força aérea da Rússia”, disse Konashenkov. 


Bombardeiro estratégico Tu-95 sendo reabastecido por uma aeronave Il-78
© Sputnik/ Mikhail Klimentyev
Ele explicou que a rota atravessou água neutras no Mar de Barents, Mar da Noruega e no Oceano Atlântico. Segundo o militar, em algumas etapas da patrulha, as aeronaves foram acompanhadas ora por caças Eurofighter Typhoon da força aérea britânica, ora por F-16 dinamarqueses.

Os pilotos russos estão realizando exercícios planejados de patrulha aérea sob águas neutras do Ártico, Atlântico, Pacífico e Mar Negro a partir de bases fixas ou móveis.

Na terça-feira, a imprensa informou que as forças aéreas britânicas foram colocadas em estado de alerta, em função dos exercícios russos nas proximidades de suas fronteiras. Mais cedo, a imprensa americana informou que um caça russo Su-27 voou perigosamente próximo e quase colidiu com um avião de reconhecimento norte-americano no espaço aéreo do mar Báltico, também na terça-feira.

O porta-voz da ministério da defesa afirmou que os voos estão sendo realizados conforme as normas internacionais de uso de espaço aéreo sob águas neutras, sem violar as fronteiras de nenhum país.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas