Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Chomsky: mídia norte-americana encobre a culpa dos EUA no conflito ucraniano

Todas as grandes empresas norte-americanas de mídia replicam e divulgam de forma diligente tudo aquilo que as autoridades dos EUA querem que o público saiba sobre os assuntos globais, contou o filósofo e ativista norte-americano Noam Chomsky em entrevista ao canal de televisão RT.


Sputnik

A ideia de que o Ocidente, e em particular os EUA, pode estar implicado na deterioração da situação na arena internacional, como, por exemplo o conflito ucraniano ou as tensas relações com o Irã, é simplesmente inaceitável nas principais publicações norte-americanas, diz.


Noam Chomsky
© AP Photo/ Anja Niedringhaus

“Aquilo, que nos EUA é chamado de “comunidade internacional”, é representado pelos próprios EUA e todos os países que seguem a sua política. Tomemos, como exemplo, a questão do direito do Irã de desenvolver uma política nuclear própria. A reação natural da comunidade internacional é a de protestar contra isso. Mas quem faz parte dessa comunidade internacional? Aqueles que os EUA reconhecem como tais” — diz Noam Chomsky.

Acusando os outros, em particular a Rússia, de promover guerras de informação, os políticos norte-americanos não conseguem assumir o fato de eles mesmos utilizarem a informação como uma arma, acredita o filósofo.

O chamado “sonho americano” e a democracia americana estão em um “declínio muito sério”, os indicadores de mobilidade social nos EUA são os piores entre os países mais ricos do mundo.

As autoridades dos EUA procurar seguir os princípios democráticos apenas nas aparências, enquanto, na realidade, os preceitos democráticos não são realizados e grande parte da população tem seus direitos violados, alega Chomsky.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas