Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Donetsk acusa Kiev de mais de 20 violações do cessar-fogo nas últimas 24 horas

Nas últimas 24 horas o lado ucraniano abriu fogo 21 vezes contra o território da autoproclamada República Popular de Donetsk (RPD), informou o Ministério da Defesa da RPD.


Sputnik

“Durante as últimas 24 horas houve 21 disparos do lado ucraniano, inclusive um com uso de artilharia. Houve 13 disparos de morteiros, duas a partir de tanques e cinco casos de disparo com uso de lançadores de granadas e armas ligeiras”, diz a Agência de Notícias de Donetsk alegando o ministério.

“Não foi feito fogo de resposta contra as posições do exército ucraniano. Ainda não há informação sobre vítimas entre civis e membros da milícia”, acrescentou o departamento militar.


Militares ucranianos retiram material blindado na região de Gorlovka
© REUTERS/ Gleb Garanich
Kiev está realizando, desde meados de abril, uma operação militar para esmagar os independentistas no leste da Ucrânia, que não reconhecem a legitimidade das novas autoridades ucranianas, chegadas ao poder em resultado do golpe de Estado ocorrido em fevereiro de 2014 em Kiev. Segundo os últimos dados da ONU, mais de seis mil civis já foram vítimas deste conflito.

Desde 9 de janeiro, a intensidade dos bombardeios na região aumentou, bem como o número de vítimas do conflito. Isto fez regressar ambas as partes às negociações. O novo acordo de paz, firmado em Minsk entre os líderes da Rússia, da Ucrânia, da França e da Alemanha, inclui um cessar-fogo global no leste da Ucrânia. Segundo o acordo, o armistício deve ser seguido pela retirada das armas pesadas da zona de conflito.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas