Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha e Aeronáutica do Brasil auxiliam buscas a submarino argentino desaparecido, diz ministro

Segundo Raul Jungmann, três navios e um avião brasileiros já foram disponibilizados. Última vez que o submarino militar com 44 pessoas a bordo manteve contato com a base foi na quarta-feira (15).
Por G1, Brasília

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, publicou em seu perfil no Twitter neste sábado (18) que três navios da Marinha brasileira "já estão auxiliando" nas buscas a um submarino argentino que desapareceu com 44 tripulantes a bordo.

Ainda segundo o ministro, a Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizou um avião para também ajudar na procura pelo submarino e um segundo avião "será deslocado para apoiar as buscas do submarino argentino desaparecido" a partir deste domingo (19).

O submarino militar ARA San Juan manteve contato com a base pela última vez na manhã de quarta-feira (15), quando estava no sul do Mar Argentino, a 432 quilômetros da costa patagônica do país.

De acordo com a FAB, o primeiro avião disponibilizado pelo Brasil decolou, com 18 tripulantes, às 17…

Encontro de gerações marca os 70 anos do Dia da Aviação de Caça

A cerimônia reuniu os atuais pilotos de caça, veteranos de guerra e seus familiares


Agência Força Aérea

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou nesta quarta-feira (22/04) uma cerimônia pelos 70 anos do Dia da Aviação de Caça. A data, 22 de abril, foi quando os militares da FAB fizeram o maior número de missões na Itália, em 1945, durante a Segunda Guerra Mundial. A solenidade reuniu na Base Aérea de Santa Cruz, no Rio de Janeiro (RJ), diversas gerações para recordar um capítulo da história do país.

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, relembrou a importância da Aviação de Caça para o Brasil. “Hoje em dia, os vetores que nós temos e que nós teremos em breve mostram que a capacidade de dissuasão de um país e a defesa do espaço aéreo são fundamentalmente suportadas pela Aviação de Caça”, explicou o Oficial-General. 


 Encontro de gerações marca os 70 anos do Dia da Aviação de Caça

Como parte das homenagens feitas na solenidade, foram entregues os troféus de unidade aérea mais eficiente e piloto mais eficiente. Ao lado da filha, de apenas cinco anos, o Capitão Gusttavo Freitas de Souza exibiu o prêmio. “Para mim é um orgulho muito grande receber o troféu de piloto mais eficiente. Desde que eu entrei para a Escola Preparatória de Cadetes do Ar, eu queria voar o F-5, foram 15 anos até chegar aqui. É uma felicidade viver esse momento em uma data tão importante e estar ao lado de minha família”, revela o militar, integrante do Primeiro Grupo de Aviação de Caça (1º GAVCA), unidade aérea que foi para a Segunda Guerra Mundial.

Durante o evento, também foi entregue a Medalha Mérito Operacional Brigadeiro Nero Moura. O nome da honraria refere-se ao herói de guerra, major naquela época, primeiro voluntário a compor a unidade que iria atuar nos céus da Itália. O militar também é considerado o patrono da Aviação de Caça. O prêmio é entregue aos veteranos do 1º GAVCA e aos comandantes de unidades aéreas.

“O legado de profissionalismo, comprometimento e dedicação dos veteranos está sempre presente no trabalho dos pilotos da atualidade. Isso fortalece a cada dia nossa Aviação de Caça, é uma força que nos impulsiona”, explica o Comandante da Terceira Força Aérea, Brigadeiro Fernando Almeida Riomar, responsável pelas 11 unidades aéreas de caça da FAB.

Exposição 


O público que compareceu ao evento pode acompanhar uma exposição estática das aeronaves de caça utilizadas atualmente na Força Aérea. Uma das novidades foi a presença da maquete em tamanho real do Gripen NG, futuro caça da FAB.

Postar um comentário