Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha e Aeronáutica do Brasil auxiliam buscas a submarino argentino desaparecido, diz ministro

Segundo Raul Jungmann, três navios e um avião brasileiros já foram disponibilizados. Última vez que o submarino militar com 44 pessoas a bordo manteve contato com a base foi na quarta-feira (15).
Por G1, Brasília

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, publicou em seu perfil no Twitter neste sábado (18) que três navios da Marinha brasileira "já estão auxiliando" nas buscas a um submarino argentino que desapareceu com 44 tripulantes a bordo.

Ainda segundo o ministro, a Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizou um avião para também ajudar na procura pelo submarino e um segundo avião "será deslocado para apoiar as buscas do submarino argentino desaparecido" a partir deste domingo (19).

O submarino militar ARA San Juan manteve contato com a base pela última vez na manhã de quarta-feira (15), quando estava no sul do Mar Argentino, a 432 quilômetros da costa patagônica do país.

De acordo com a FAB, o primeiro avião disponibilizado pelo Brasil decolou, com 18 tripulantes, às 17…

Incêndio no submarino nuclear russo 'Oriol' é controlado após submersão

Para apagar fogo, submarino foi inundado.
Não havia armamento nem combustível nos reatores, diz governo.


EFE

O Ministério para Situações de Emergência da Rússia informou que foi controlado na madrugada desta quarta-feira (8) o incêndio que atingiu o submarino nuclear 'Oriol', que estava sendo consertado nos estaleiros de Zviozdochka, no noroeste do país.

 Fumaça é vista no porto de Severodvinsk, na Rússia, nesta terça-feira (7), após um incêndio em um submarino nuclear russo (Foto: Oleg Kuleshov/Reuters)Fumaça é vista no porto de Severodvinsk, na Rússia, nesta terça-feira (7), após um incêndio em um submarino nuclear russo (Foto: Oleg Kuleshov/Reuters)

"Às 0h57 em Moscou (18h57 da terça, 7, em Brasília) foi controlado o incêndio. Não houve vítimas", informaram as autoridades russas em comunicado.

O incêndio começou por volta das 14h (8h em Brasília) durante um trabalho de soldagem do submarino em um dique seco do estaleiro.

Após várias de tentativas de controlar o fogo, os responsáveis pelo estaleiro decidiram inundar o submarino para apagar as chamas. Desde o primeiro momento, o governo russo informou que não havia nem armamento nem combustível nos reatores nucleares.

Construído em 1992, o Oriol é um cruzeiro submersível da classe Oscar-II, a mesma do 'Kursk', o submarino russo que afundou no mar de Barents em 2000, matando seus 118 tripulantes.

O submarino é movido por dois reatores nucleares de 190 megawatts de potência cada um e em estado de serviço é equipado com 24 torpedos e 24 mísseis cruzeiro antinavio 'Granit'.


Postar um comentário