Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

LAAD: Força Aérea brasileira destaca qualidade de helicópteros russos Mi-35

No ambiente da LAAD 2015, feira internacional da área de Defesa e Segurança, o diretor do Parque de Material Aeronáutico e Bélico e subdiretor de aeronaves da Base Aérea dos Afonsos, Brigadeiro do Ar Sérgio de Matos Mello, falou em exclusividade a Sputnik sobre os helicópteros Mi-35 de fabricação russa, usados atualmente pela FAB.


Sputnik

O contrato entre o Brasil e a empresa estatal russa Rosoboronexport, especializada na venda de equipamentos militares ao exterior, estipulava o fornecimento de 12 aeronaves do modelo.


Helicóptero russo Mi-35 na LAAD 2011
© Foto: Aleksandr Krasnov

O helicóptero de combate Mi-35 é equipado com armas de alta precisão e pode também operar à noite. O aparelho tem capacidade para cumprir missões como defesa aérea, escolta e ataque ao solo. A aeronave tem sido utilizada por muitos países da Europa, da Ásia, da África e das Américas. O último lote, formado por 3 aparelhos, foi entregue à FAB em dezembro de 2014.

Para o Brigadeiro Sérgio de Matos Mello, a Aeronáutica está satisfeita com o treinamento dos pilotos e a performance dos helicópteros, que estão atuando em Rondônia, em Porto Velho, no Norte do país. "Os helicópteros são muito bons, a missão é muito bem cumprida por eles."

O representante da Força Aérea também contou que os helicópteros russos já participaram da manutenção de segurança pelo menos em um lugar em Brasília durante a Copa do Mundo e segundo a informação preliminar participarão do esquema de segurança durante os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro em 2016.

Ele lamenta, no entanto, a demora em receber materiais de consumo e de reparo vindos da Rússia para a manutenção das aeronaves.

"Existe uma lei russa na parte de exportação e importação de material militar, que impede que o atendimento ao Brasil seja mais rápido. Com isso nós temos um bom helicóptero, mas não temos um suporte logístico à altura para que tenhamos uma disponibilidade melhor das aeronaves."

Mas o problema dos detalhes será solucionado, prometem os parceiros russos. O vice-diretor geral da Rosoboronexport, Sergei Goreslavsky, disse:

"O fornecimento dos Mi-35M inclui um programa adicional, que visa a criação de um centro de serviço para obras de reparo dos detalhes e dispositivos de helicópteros. A criação deste centro prevê o uso de tecnologias russas e infraestrutura que o cliente brasileiro tem".

No entanto, além da compra dos 12 helicópteros, o contrato com a estatal russa prevê ainda a construção, pelos russos, de um centro de atendimento no Brasil até outubro de 2016, o que vai agilizar a manutenção e o reparo dos equipamentos.

Por sua vez o ministro da Defesa do Brasil Jaques Wagner durante a sua coletiva na LAAD 2015 no dia 15 de abril constatou que a audiência do primeiro dia da feira (14) foi mais de dez mil pessoas, o que é um recorde.


Postar um comentário