Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Netanyahu disse a Obama que acordo com Irã ameaça o Estado de Israel

Premiê israelense, Benjamin Netanyahu, em conversa telefônica com presidente americano, Barack Obama, afirmou ser contra os acordos alcançados no âmbito das negociações sobre o programa nuclear iraniano.


Sputnik


Presidente dos EUA Barack Obama e Primeiro-Ministro de Israel Benjamin Netanyahu
© AP Photo/ Pablo Martinez Monsivais
Durante a conversa, Netanyahu destacou que o acordo final, que poderá advir das negociações preliminares em Lausanne, será “uma ameaça ao Estado de Israel, informou a agência Associated Press.

Segundo o comunicado da Casa Branca, Obama, em conversa com premiê israelense, garantiu que as negociações sobre o programa nuclear configuram progresso no sentido de um acordo final, que impedirá uma bomba atômica iraniana. Obama disse à autoridade israelense, que o acordo deve assegurar o caráter pacífico do programa nuclear do Teerã.



Postar um comentário