Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha e Aeronáutica do Brasil auxiliam buscas a submarino argentino desaparecido, diz ministro

Segundo Raul Jungmann, três navios e um avião brasileiros já foram disponibilizados. Última vez que o submarino militar com 44 pessoas a bordo manteve contato com a base foi na quarta-feira (15).
Por G1, Brasília

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, publicou em seu perfil no Twitter neste sábado (18) que três navios da Marinha brasileira "já estão auxiliando" nas buscas a um submarino argentino que desapareceu com 44 tripulantes a bordo.

Ainda segundo o ministro, a Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizou um avião para também ajudar na procura pelo submarino e um segundo avião "será deslocado para apoiar as buscas do submarino argentino desaparecido" a partir deste domingo (19).

O submarino militar ARA San Juan manteve contato com a base pela última vez na manhã de quarta-feira (15), quando estava no sul do Mar Argentino, a 432 quilômetros da costa patagônica do país.

De acordo com a FAB, o primeiro avião disponibilizado pelo Brasil decolou, com 18 tripulantes, às 17…

Ocidente deve se preocupar com novo tanque russo

O Ocidente deve se preocupar com novo tanque russo, que deverá ser apresentado na parada da Vitória em Moscou, escreve a edição japonesa The Diplomat.


Sputnik

Trata-se do T-14 "Armata", que, segundo de publicação, pode ser "o tanque mais mortífero do mundo".


Fábrica Uralvagonzavod
© Sputnik/ Sergei Mamontov
De acordo com relatos da mídia, 20 desses tanques já foram entregues às Forças Armadas russas para treinamento. Até 2020, a fábrica Uralvagonzavod planeja produzir 2.300 tanques destes.

Segundo a publicação, as Forças Armadas russas planejam substituir cerca de 70% dos tanques do país pelos T-14.

Conforme o The Diplomat, uma série de fatores torna este tanque "especial". Em particular, o sistema de defesa ativa provavelmente será capaz de suportar o contacto com quaisquer armas antitanque. De acordo com o relatório do Departamento de Estudos Militares Estrangeiros (FMSO), a blindagem do tanque poderá suportar até ataques aéreos e sua localização oferece proteção total dos elementos mais importantes da máquina. A tripulação de três pessoas fica em uma cápsula blindada na parte da frente do tanque.



Postar um comentário