Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Fora do normal': OTAN teria usado armas climáticas para atingir êxito em operação militar

Uma das teorias de conspiração mais populares é a possível influência humana no clima com armas de tecnologia de última geração. Neste contexto, ganhou talvez o maior destaque o projeto HAARP dos EUA. Oficial da Força Aérea russa e meteorologista, Yevgeny Tishkovetz, contou para a Sputnik até que ponto os humanos podem mudar condições climáticas.
Sputnik

O HAARP (High Frequency Active Auroral Research Program, em inglês) é um projeto financiado pelas Forças Armadas dos EUA que visa estudar a ionosfera para aperfeiçoamento de suas capacidades de comunicação por rádio e dos sistemas de vigilância com ajuda de tecnologias de ponta.


Há uma teoria de que o sistema HAARP teria sido utilizado na operação militar da OTAN na Iugoslávia em 1999. Yevgeny Tishkovetz, meteorologista do centro Fobos e ex-chefe do serviço meteorológico do Ministério da Defesa russo, disse à Sputnik Sérvia que o sistema pode ter sido realmente usado na Iugoslávia.

Segundo o oficial, a Aliança não tinha como realizar seus…

Ocidente deve se preocupar com novo tanque russo

O Ocidente deve se preocupar com novo tanque russo, que deverá ser apresentado na parada da Vitória em Moscou, escreve a edição japonesa The Diplomat.


Sputnik

Trata-se do T-14 "Armata", que, segundo de publicação, pode ser "o tanque mais mortífero do mundo".


Fábrica Uralvagonzavod
© Sputnik/ Sergei Mamontov
De acordo com relatos da mídia, 20 desses tanques já foram entregues às Forças Armadas russas para treinamento. Até 2020, a fábrica Uralvagonzavod planeja produzir 2.300 tanques destes.

Segundo a publicação, as Forças Armadas russas planejam substituir cerca de 70% dos tanques do país pelos T-14.

Conforme o The Diplomat, uma série de fatores torna este tanque "especial". Em particular, o sistema de defesa ativa provavelmente será capaz de suportar o contacto com quaisquer armas antitanque. De acordo com o relatório do Departamento de Estudos Militares Estrangeiros (FMSO), a blindagem do tanque poderá suportar até ataques aéreos e sua localização oferece proteção total dos elementos mais importantes da máquina. A tripulação de três pessoas fica em uma cápsula blindada na parte da frente do tanque.



Postar um comentário