Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Qual será resposta síria a novos mísseis 'inteligentes' dos EUA?

A cada declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre seus "mísseis inteligentes", os sistemas de defesa antiaérea sírios terão sua própria resposta de mísseis, o que foi demonstrado pelo país em 14 de abril, assegurou à Sputnik o membro do Conselho Público junto ao Ministério da Defesa da Rússia, Igor Korotchenko.
Sputnik

Mais cedo, Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse aos jornalistas que os especialistas russos tinham detectado evidências de 22 mísseis terem atingido alvos, de um total de 105 anunciados pelos EUA, na sequência do ataque aéreo dos EUA e seus aliados.


"Os mísseis podem ser 'inteligentes', mas os sistemas da defesa antiaérea podem ser eficientes, por isso, para cada míssil 'astuto' haverá um míssil guiado, o que foi demonstrado pelo ótimo treinamento profissional dos soldados sírios. Nas declarações de Trump há muita publicidade, e para cada tweet de Trump sobre seus '…

Pentágono: atividades russas no Círculo Pacífico já equivalem ao período da Guerra Fria

Rússia aumentou de modo considerável as atividades no Círculo Pacífico, disse o almirante Samuel Locklear, que chefia o Comando das Forças Armadas Americanas no Pacífico, ao se apresentar no comitê de assuntos militares do congresso norte-americano.


Sputnik

“Nos últimos meses, a Rússia retomou as atividades (no Círculo Pacífico) em um nível equivalente ao período da Guerra Fria”, disse o representante do Pentágono.

“Além disso, sabemos que a Rússia pretende aperfeiçoar a estratégia de contenção atômica”, disse Locklear.


Navios da Frota do Pacífico da Marinha da Rússia em Vladivostok
© Sputnik/ Vitaliy Anykov

O almirante destacou que a “Rússia está modernizando a frota submarina e demonstra crescente influência no Ártico, bem como no nordeste e no sudeste asiático”.

Em 13 de março do corrente ano, o ministério das Relações Exteriores da Rússia, ao comentar os alarmes soados por Washington sobre aumento da frequência dos exercícios das forças aéreas russas no Pacífico, reiterou que as manobras militares da Rússia “são realizadas em estrita conformidade com as normas internacionais, bem como acordos bilaterais, e não estão voltadas contra nenhum país, nem configuram ameaça à paz na região da Ásia e do Pacífico”.

“Estranhamos ouvir tais insinuações de representantes de um Estado, cujas forças armadas estão permanentemente deslocadas em uma série de países do Círculo Pacífico e que continua aumentando a sua presença e atividades militares na região”, complementaram as fontes no ministério da Defesa da Rússia.



Postar um comentário