Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Fora do normal': OTAN teria usado armas climáticas para atingir êxito em operação militar

Uma das teorias de conspiração mais populares é a possível influência humana no clima com armas de tecnologia de última geração. Neste contexto, ganhou talvez o maior destaque o projeto HAARP dos EUA. Oficial da Força Aérea russa e meteorologista, Yevgeny Tishkovetz, contou para a Sputnik até que ponto os humanos podem mudar condições climáticas.
Sputnik

O HAARP (High Frequency Active Auroral Research Program, em inglês) é um projeto financiado pelas Forças Armadas dos EUA que visa estudar a ionosfera para aperfeiçoamento de suas capacidades de comunicação por rádio e dos sistemas de vigilância com ajuda de tecnologias de ponta.


Há uma teoria de que o sistema HAARP teria sido utilizado na operação militar da OTAN na Iugoslávia em 1999. Yevgeny Tishkovetz, meteorologista do centro Fobos e ex-chefe do serviço meteorológico do Ministério da Defesa russo, disse à Sputnik Sérvia que o sistema pode ter sido realmente usado na Iugoslávia.

Segundo o oficial, a Aliança não tinha como realizar seus…

Pentágono: poderíamos bombardear Irã mesmo se acordo nuclear for atingido

As negociações em Lausana sobre o programa nuclear iraniano foram precedidas por um anúncio surpreendente: na terça-feira, o secretário de Defesa Ashton Carter disse que, mesmo que um acordo for alcançado, os EUA se reserva o direito de bombardear o Irã.


Sputnik

O ministro de Relações Exteriores do Irã, Javad Zarif e sua colega da União Europeia, Federica Mogherini fizeram um comunicado conjunto, em Lausana, sobre os resultados das negociações. Mas na terça-feira, quando o resultado foi menos certo, o secretário da Defesa, Carter, assegurou ao público que nenhum acordo eliminaria inteiramente uma alternativa mais agressiva.


Secretário de Defesa dos EUA, Ashton Carter
© REUTERS/ Jonathan Ernst/Files
“A opção militar certamente permanecerá atual. Uma das minhas tarefas é certificar que todas as opções estão sobre a mesa”, disse Carter no programa NBC’s Today.

A intervenção militar será necessária se o Irã decidir romper o acordo sobre a limitação do número de centrífugas de enriquecimento de urânio.

Carter também afirmou que qualquer acordo "não pode ser baseado na confiança, ele tem que ser baseado na verificação".


Postar um comentário