Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Rússia: EUA provocaram combates em Idlib para impedir o avanço sírio em Deir ez-Zor

Os militantes da Frente al-Nusta iniciaram uma ampla ofensiva contra as posições das tropas sírias ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib, informou o ministério da Defesa da Rússia nesta quarta-feira.
Sputnik

Segundo o ministério russo, a ofensiva terrorista foi uma manobra dos serviços de inteligência dos EUA para impedir o avanço das tropas sírias em Deir ez-Zor.


Os militantes da Frente al-Nusta iniciaram uma ampla ofensiva contra as posições das tropas sírias ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib.

"Apesar dos acordos assinados no dia 15 de setembro em Astana, os combatentes da Frente al-Nusra e seus aliados, que se negaram a cumprir as condições do regime de cessar-fogo, iniciaram uma ampla ofensiva contra as tropas governamentais, a partir das 8hs da manhã do dia 19 de setembro, ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib", informa o comunicado.

Durante o dia, os terroristas conseguira…

Rússia simula lançamentos com sistema de mísseis Iskander-M

O Distrito Militar do Leste fez nesta sexta-feira (24) lançamentos simulados em computados de mísseis Iskander-M, um dos mais avançados da Rússia. A iniciativa serve como parte da preparação para a temporada de treinamento de inverno, informou o porta-voz do grupamento militar, Coronel Alexander Godyev.


Sputnik

Sistema Iskander.
© Sputnik/ Alexei Danichev

O sistema de mísseis táticos Iskander-M (SS-26, segundo a classificação da OTAN) é considerado um dos mais avançados mísseis superfície-superfície da atualidade. Caracteriza-se por uma elevada mobilidade e capacidade de manobra, já que leva apenas 20 minutos para ser preparado para o lançamento.

O Iskander-M é capaz de atingir alvos a uma distância de até 500 km, com uma precisão de cerca de 30 centímetros. Pode bater tropas adversárias ou centros de comando subterrâneos, dependendo das ogivas colocadas nos foguetes. Se necessário, seus mísseis também podem ser armados com ogivas nucleares. Tem sido usado pelos militares russos desde 2006.


Postar um comentário