Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA criticam bombardeiros russos na Venezuela: "Nós mandamos navio-hospital"

O coronel Robert Manning, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, criticou com veemência nesta segunda-feira o envio de bombardeiros russos à Venezuela e citou o envio de navio-hospital à região como exemplo do compromisso de Washington com a região.
EFE

Washington - "O enfoque dos EUA sobre a região difere do enfoque da Rússia. No meio da tragédia, a Rússia envia bombardeiros à Venezuela e nós mandamos um navio-hospital", declarou Manning durante uma entrevista coletiva realizada hoje no Pentágono.


O militar se referia com estas palavras ao USNS Comfort, que partiu em meados de outubro rumo à América Central e à América do Sul para oferecer ajuda sanitária aos milhares de refugiados venezuelanos amparados por diversos países da região.

"Enquanto nós oferecemos ajuda humanitária, a Rússia envia bombardeiros", lamentou Manning em referência ao envio uma esquadrilha de aviões russos, incluindo dois bombardeiros estratégicos T-160, capazes de carregar bomb…

Rússia simula lançamentos com sistema de mísseis Iskander-M

O Distrito Militar do Leste fez nesta sexta-feira (24) lançamentos simulados em computados de mísseis Iskander-M, um dos mais avançados da Rússia. A iniciativa serve como parte da preparação para a temporada de treinamento de inverno, informou o porta-voz do grupamento militar, Coronel Alexander Godyev.


Sputnik

Sistema Iskander.
© Sputnik/ Alexei Danichev

O sistema de mísseis táticos Iskander-M (SS-26, segundo a classificação da OTAN) é considerado um dos mais avançados mísseis superfície-superfície da atualidade. Caracteriza-se por uma elevada mobilidade e capacidade de manobra, já que leva apenas 20 minutos para ser preparado para o lançamento.

O Iskander-M é capaz de atingir alvos a uma distância de até 500 km, com uma precisão de cerca de 30 centímetros. Pode bater tropas adversárias ou centros de comando subterrâneos, dependendo das ogivas colocadas nos foguetes. Se necessário, seus mísseis também podem ser armados com ogivas nucleares. Tem sido usado pelos militares russos desde 2006.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas