Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

Rússia usará drones táticos no Ártico

Drones russos serão utilizados ao longo da Rota do Mar do Norte a partir do dia 1º de maio para monitorar o clima e a deterioração do gelo na região. Os objetos voadores controlados remotamente também ajudarão na navegação e em missões de resgate.


Sputnik

Os drones - do tipo Orlan-10s do Distrito Militar Leste - serão lançados da Península Chukotka, localizada opostamente à Península Seward, no Alaska.




"A tarefa dos drones é manter controle imparcial da situação na área russa do Ártico, incluindo a situação ecológica e do gelo nas áreas marítimas adjuntas e ao longo da Rota do mar do Norte", afirma o coronel Gordeev, porta-voz do distrito militar.

O plano de monitoramento foi anunciado no fim de 2014, e voos de teste dos drones começaram este ano. O Orlan-10 é um veículo aéreo remoto produzido na Rússia e projetado no Centro Especial tecnológico, em São Petersburgo. Sua velocidade máxima é de 150 km/h, e sua autonomia de voo é de 16 horas sem reabastecer.

Os drones serão transportados por helicópteros Mi-26, e a estação será ocupada por integrantes formados no centro de controle de aviação do Ministério da Defesa.

A Rússia já tem a maior flotilha de navios quebra-gelo do mundo - e os únicos movidos a energia nuclear. A Marinha russa anunciou este mês a criação de seu primeiro navio quebra-gelo diesel-elétrico, que conseguirá quebrar gelo de até 80 centímetros de espessura.

O anúncio da criação da unidade de drones perto da cidade de Anadyr, em novembro, veio alguns meses depois de o presidente russo, Vladimir Putin, ordenar o estabelecimento de um órgão público especial responsável pela implementação de políticas russas no Ártico e uma rede unificada de instalações navais para receber navios de guerra e submarinos. A intenção é aumentar a proteção dos interesses e das fronteiras da Rússia na região.


Postar um comentário