Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Ataque da coalizão no Iraque mata 20 jihadistas do Estado Islâmico

EFE

Bagdá, 25 mai (EFE).- Pelo menos 20 jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) morreram nesta segunda-feira em um bombardeio da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos contra uma oficina onde os extremistas preparavam carros-bomba na cidade de Ramadi, capital da província ocidental de Al-Anbar, no Iraque.




Uma fonte de segurança disse à Agência Efe que o ataque também deixou dezenas de jihadistas feridos, que foram transferidos ao povoado de Hit, a 70 quilômetros ao noroeste de Ramadi. A oficina ficou completamente destruída.

O primeiro-ministro do Iraque, Haidar al Abadi, disse hoje à rede pública britânica "BBC" que Ramadi poderia ser recuperada "em dias" após ser tomada pelo EI no último dia 17, mas destacou a necessidade de apoio internacional.

Além disso, pelo menos outros 40 jihadistas morreram hoje em vários ataques aéreos contra concentrações de combatentes ou bases do agrupamento em Mossul e seus arredores, cidade que caiu nas mãos do EI no ano passado.

Com estes números sobre para 91 o número de jihadistas mortos nas últimas horas, depois que fontes de segurança curdas informaram que outros 31 integrantes do EI morreram nesta madrugada em bombardeios aéreos da coalizão internacional ao sul Mossul.



Postar um comentário