Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Aviões de combate espanhóis e russos se encontram sobre o mar Báltico

Assim como a 37ª turma da missão policial da OTAN está chegando ao fim e jatos espanhóis e poloneses estão voltando para as suas bases, a mídia espanhola lançou algumas imagens do que afirma a ser "Typhoons da Força Aérea Espanhola escoltando alguns aviões da Força Aérea da Rússia".


Sputnik

A mídia espanhola lançou uma série de imagens mostrando Typhoons da Força Aérea Espanhola junto com alguns aviões da Força Aérea da Rússia no céu. As fotos foram tiradas no céu do mar Báltico enquanto a Força Aérea esteve lá em missão policial.


Eurofighter Typhoon e Su-34
Eurofighter Typhoon e Su-34 © FOTO: THEAVIATIONIST.COM
No dia 2 de janeiro, OTAN passou a liderança na sua missão policial no Báltico para a Força Aérea italiana.

Para os próximos quatro meses, os quatro Eurofighter Typhoons da Força Aérea Italiana realizam a missão da base aérea Siauliai na Lituânia. Aqueles foram acompanhados no mesmo local por quatro caças MiG-29 poloneses Fulcrum, bem como por quatro Typhoons espanhóis na Base Aérea Amari na Estónia e quatro Lockheed Martin F-16S em Malbork na Polônia.

Desde 1 de maio a Noruega assumirá a responsabilidade para a missão.

O Reino Unido também irá se juntar à missão, enquanto a Itália e a Bélgica continuarão com a sua participação.

Até o final de agosto, a Noruega irá liderar a missão da base aérea Siauliai com quatro aeronaves F-16. Os Eurofighters italianos também vão se juntar à missão. Quatro Eurofighters britânicos serão baseados na Base Aérea Amari na Estónia, enquanto a Bélgica irá fornecer quatro jatos F-16 com base em Malbork na Polônia.

A OTAN protege os céus do Báltico desde 2004 quando a Estônia, Letônia e Lituânia juntaram-se à aliança. A missão ajuda os aliados da OTAN, que não têm seus próprios caças para proteger seu espaço aéreo.

Os jatos da Rússia realizam seus voos de acordo com as regras internacionais do uso do espaço aéreo sobre águas neutras, de acordo com Ministério da Defesa russo.



Postar um comentário