Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Boa notícia: na planta de testes do sub nuclear (Iperó), turbina bate recorde de velocidade

Poder Naval

O Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP) realizou com sucesso, nesta terça-feira (05.05), uma prova com a turbina da propulsão do submarino nuclear Álvaro Alberto, montada na planta de testes, em terra, do grupo propulsor do navio em Iperó (SP) – um dos projetos de maior expressão em termos de desenvolvimento científico da atualidade no hemisfério sul.

A turbina foi acionada durante seis horas e esse funcionamento permitiu que ela alcançasse a sua maior velocidade, até aqui, em rotação experimental: 3.593 RPM.


Teste de turbina do submarino nuclear - 2


No esquema simplificado da instalação propulsora, a turbina da propulsão está diretamente ligada ao gerador de propulsão, que alimenta o painel da propulsão.


O teste serviu à segunda aprovação em testes para a graxa MASTERLUB AL-30, fornecida pela Lubrotec Química, de Mauá (SP), que foi submetida, como todo o conjunto do equipamento, a uma temperatura de 260º.

A AL-30 é uma graxa vedante e lubrificante, hidro-repelente, resistente à ação de ácidos e álcalis, utilizável em um espectro de temperaturas entre 40º e 300º. Sua aplicação mais comum é em válvulas plug e sistemas de gás de amônia, como vedante em caixas de redutores. É indicada também para rolamentos e mancais sujeitos à contaminação por água e vapor.

Parabéns à equipe do CTMSP e à Lubrotec!


Postar um comentário

Postagens mais visitadas