Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Bombardeio da coalizão internacional mata pelo menos 52 civis na Síria

As forças lideradas pelos EUA também estão mirando o grupo no Iraque


Correio do Brasil
com Reuters - de Beirute

O número de civis mortos em um ataque aéreo pelas forças lideradas pelos Estados Unidos na província síria de Aleppo subiu para 52, incluindo sete crianças, disse neste sábado um grupo que monitora o conflito.




Rami Abdulrahman, que dirige o Observatório para os Direitos Humanos, baseado na Grã-Bretanha, afirmou que o número de mortos pelo ataque de sexta-feira representa a maior perda de civis em um único ataque por forças norte-americanas e árabes desde que elas iniciaram os ataques aéreos contra grupos de militantes islâmicos extremistas na Síria, como o Estado Islâmico.

As forças lideradas pelos EUA também estão mirando o grupo no Iraque.

O observatório disse que a operação tinha erroneamente atingido civis em uma aldeia na margem oriental do rio Eufrates, na província de Aleppo, matando membros de pelo menos seis famílias.

Ataques liderados pelos Estados Unidos haviam matado pelo menos 66 civis na Síria desde o início das investidas em 23 de setembro, levando o total com o ataque de sexta-feira a pelo menos 118. A campanha também já matou cerca de 2.000 combatentes do Estado Islâmico, disse o observatório.

O grupo disse que pelo menos 13 pessoas ainda estão desaparecidas desde o ataque de sexta-feira.

Os Estados Unidos disseram que levam a sério relatos de vítimas civis em ataques liderados pelo país, e que cada alegação é investigada.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas