Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Fora do normal': OTAN teria usado armas climáticas para atingir êxito em operação militar

Uma das teorias de conspiração mais populares é a possível influência humana no clima com armas de tecnologia de última geração. Neste contexto, ganhou talvez o maior destaque o projeto HAARP dos EUA. Oficial da Força Aérea russa e meteorologista, Yevgeny Tishkovetz, contou para a Sputnik até que ponto os humanos podem mudar condições climáticas.
Sputnik

O HAARP (High Frequency Active Auroral Research Program, em inglês) é um projeto financiado pelas Forças Armadas dos EUA que visa estudar a ionosfera para aperfeiçoamento de suas capacidades de comunicação por rádio e dos sistemas de vigilância com ajuda de tecnologias de ponta.


Há uma teoria de que o sistema HAARP teria sido utilizado na operação militar da OTAN na Iugoslávia em 1999. Yevgeny Tishkovetz, meteorologista do centro Fobos e ex-chefe do serviço meteorológico do Ministério da Defesa russo, disse à Sputnik Sérvia que o sistema pode ter sido realmente usado na Iugoslávia.

Segundo o oficial, a Aliança não tinha como realizar seus…

Embraer poderia interromper a produção do KC-390 se o governo brasileiro não definir os pagamentos

Javier Bonilla | Defensa.com

CEO da Embraer Frederico Fleury Curado disse que a empresa ainda não tem planos para abrandar o desenvolvimento de seu principal produto no campo de defesa - a aeronave de transporte militar KC-390 - devido ao atraso de pagamento das parcelas devidas do governo brasileiro, embora tenha dito que, para durar mais tempo do padrão, esse já seria uma possibilidade. O executivo disse que se o governo deixar de pagar os programas a empresa será forçada a parar a produção. "Nós vamos pagar o resto do seu próprio desenvolvimento", disse ele. Dependendo da situação, disse ele, o impacto será refletido no cronograma de entrega, que será mais lento.


As perspectivas para as exportações de produtos de defesa, tais como KC-390 (ainda em dúvida) e o Super Tucano deve equilibrar qualquer redução unilateral de investimentos brasileiros, de acordo com Curado. O presidente da Embraer disse que a empresa vai se concentrar em seus três programas de grande defesa, que são o KC-390, integração de sistemas de satélites geoestacionários da Defesa e Comunicações Brasil (SGDC) e as fronteiras sistema de vigilância integrado (Sisfron). O diretor financeiro e de relações com investidores da Embraer José Antônio Filippo, disse por sua participação em uma conferência de imprensa que o montante total a receber pela Embraer nos programas que a empresa tem com o Comando da Aeronáutica é cerca de 300 milhões.

Desse total, cerca de 200 milhões referem-se a KC-390, que está sendo produzido para a Força Aérea Brasileira (FAB). A Embraer recebeu o primeiro pagamento dos juros de mora no montante de US $ 44 milhões no início de abril. Em um comunicado divulgado quinta-feira passada, a Embraer informa que as contas a receber aumentou 195 milhões dólares no primeiro trimestre em comparação com o quarto trimestre. A dívida total ascendia a 800 milhões, refletindo o alongamento dos ciclos de pagamento de alguns clientes, especialmente no segmento de defesa e segurança.

A participação do segmento de defesa e área de segurança da receita total da Embraer caiu 31,8% no primeiro trimestre 2014-20% no mesmo período deste ano. O declínio nas exportações de Super Tucano ou, ainda mais, em uma das versões militares do ERJ-145, juntamente com a crise Argentina ou indecisão de Portugal, colocaria em risco o futuro imediato da KC 390 programa internacionalmente.


Postar um comentário