Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

EUA e Coreia do Sul fazem exercícios navais com França e Turquia

As forças navais dos EUA e da Coreia do Sul participaram de exercícios trilaterais com as Marinhas francesa e turca para aumentar a interoperabilidade marítima, segundo afirma o comandante sul-coreano Jong-Sik Lee em um comunicado conjunto com a Marinha norte-americana nesta quarta-feira (27).


Sputnik

As manobras, realizadas em 23 de maio com a fragata francesa FS Aconit e em 25 de maio com a fragata turca TCG Gediz, aconteceram nas águas internacionais ao redor da península coreana.


Exercícios navais conjuntos entre EUA e Coreia do Sul
© REUTERS/ Kim Hong-Ji

As partes exercitaram manobras táticas e treinaram comunicação de voz e de sinais, de acordo com o comunicado.

"França e Turquia são dois dos 17 países que reafirmaram o seu compromisso nacional como Estados Remetentes para o Comando das Nações Unidas, com a promessa de retornar à Coreia caso o acordo de armistício fracasse", afirma a nota conjunta.

Na terça-feira (26), o vice-comandante do Exército dos EUA no Pacífico, major general James Pasquarette, disse que as forças norte-americanas na Coreia do Sul estavam prontas para "lutar esta noite" para lidar com qualquer ameaça imprevisível da Coreia do Norte.

"Através do treinamento trilateral, as Marinhas participantes podem aumentar a proficiência operacional e a integração", disse, por sua vez, o comandante Jong-Sik Lee no comunicado de hoje.

Os EUA e a Coreia do Sul continuam a realizar regularmente extensos exercícios militares conjuntos, os quais a Coreia do Norte denuncia como provocações.



Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas