Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio retoma base aérea de Abu al-Duhur controlada por militantes desde 2015

O exército sírio expulsou os terroristas do aeródromo de Abu al-Duhur, na província de Idlib, que estava sob controle de grupos armados ilegais desde setembro de 2015, informou o Ministério da Defesa russo.
Sputnik

"Como resultado da ofensiva, as tropas sírias expulsaram os radicais do aeródromo de Abu al-Duhur que estava sob controle de grupos armados desde setembro de 2015", diz-se no comunicado do ministério russo.


O ministério também informou que as forças governamentais sírias cercaram uma grande concentração de terroristas da Frente al-Nusra (grupo terrorista proibido na Rússia) na província de Idlib.

Segundo o comunicado, as unidades de ataque das tropas governamentais, lideradas pelo general sírio Suheil Hassan, juntaram-se às forças da milícia e realizaram uma ofensiva ao longo da rodovia Aleppo-Hama.

Desta maneira, segundo o ministério russo, foi posto fim ao cerco de uma grande concentração da Frente al-Nusra na parte oriental de Idlib.

Em 10 de janeiro, uma fonte infor…

Força de Defesa Aeroespacial da Rússia ganhará novos simuladores do Pantsir-S1 em 2015

O serviço de imprensa do Ministério da Defesa da Rússia informou hoje que os soldados da Força de Defesa Aeroespacial poderão em breve desenvolver suas habilidades com novos simuladores do sistema de artilharia antiaérea Pantsir-S1.


Sputnik

A ser entregue ainda este ano, esse sistema móvel combina canhões automáticos de tiro rápido de 30 mm, mísseis teleguiados, sensores eletro-óticos, radares de controle de fogo e outros modernos equipamentos sobre um mesmo veículo, assegurando a proteção contra veículos aéreos capazes de voar em baixas altitudes e furtivamente (inclusive mísseis de cruzeiro). 


Pantsir-S1
© Sputnik/ Sergei Subbotin

Reconhecido como um dos principais elementos das Forças Armadas da Rússia, o Pantsir-S1 chamou a atenção do governo brasileiro, que manifestou o interesse em utilizá-lo na defesa aérea do Brasil durante a realização dos Jogos Olímpicos de 2016. No entanto, embora os dois países já estejam em fase final de negociação para a compra desse equipamento, alguns especialistas acreditam que o acordo não será concretizado a tempo, devido à atual situação da economia brasileira.

Em entrevista recente à agência Sputnik, o editor-chefe do Portal DefesaNet, Nélson Düring, sugeriu que a viagem da Presidenta Dilma Rousseff à Rússia, em julho, poderá servir para acertar as últimas pendências relacionadas ao negócio. Mas, dado o curto prazo para as Olimpíadas, o sistema dificilmente chegará a tempo de ser utilizado no evento.

“Há uma questão pendente de financiamento, de acertos empresariais, industriais, para a execução do negócio. O ministro da Defesa, Jaques Wagner, acredita que até agosto tudo se resolva. Como a Presidenta Dilma vai para a Rússia em julho, então devemos ter um acerto aí nesse período”, disse ele.



Postar um comentário