Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Primeiro voo do Aero L-159T2

A Aero Vodochody realizou o primeiro voo do treinador a jato L-159T2 de dois lugares em 1º de agosto. O voo de 30 minutos foi conduzido pelos pilotos de testes da empresa Vladimír Kvarda e David Jahoda.
Poder Aéreo

A Força Aérea Tcheca encomendou três exemplares em 2016, que devem ser entregues até o final deste ano. As aeronaves L-159 são operadas pelas forças aéreas tcheca e iraquiana, pela empresa americana Draken International e, no passado, foram alugadas pela Força Aérea Húngara para treinamento de pilotos.

Estas novas aeronaves de assento duplo T2 têm uma fuselagem central e dianteira recém-construída e apresentam várias melhorias significativas, principalmente em equipamentos de cockpit e sistema de combustível, e são totalmente compatíveis com o NVG. Cada cockpit é equipado com duas telas multifuncionais e um assento de ejeção VS-20 atualizado. A aeronave também pode oferecer uma capacidade de reabastecimento sob pressão. O radar GRIFO, já em uso na versão de um único assento, a…

Implantação de sistema de defesa de mísseis dos EUA preocupa Rússia, China e Coreia do Sul

Rússia, China e Coreia do Sul continuam preocupadas como desejo dos EUA de implantar um sistema de defesa antimísseis em suas bases em território sul-coreano.


Sputnik

O Pentágono manifestou a disponibilidade para implantar uma bateria do Terminal High Altitude Area Defesa (THAAD) na Península Coreana, onde há aproximadamente 28,5 mil soldados norte-americanos, para melhor lidar com as ameaças de mísseis nucleares da Coreia do Norte, informou a agência de notícias Yonhap.


Sistema de defesa de mísseis Terminal High Altitude Area Defense (THAAD).
© flickr.com/ U.S. Missile Defense Agency

Até agora, Seul insistiu que não houve consultas oficiais entre os aliados, nenhum pedido dos EUA e nenhuma decisão tomada sobre o assunto. O ministro da Defesa sul-coreano, Han Min-koo, disse que a nova arma aumentaria a segurança da península coreana, mas Seul não ter planos imediatos de adquirir o sistema.

Os críticos da possível instalação dos mísseis dos EUA citam preocupações levantadas pela China, alertando sobre possíveis efeitos secundários graves nas relações Seul-Pequim. Eles também acreditam que esta poderia ser parte de uma tentativa mais ampla norte-americana para levar o aliado asiático a participar de seu sistema de mísseis de defesa.

Em vez de aderir ao sistema norte-americano, entretanto, Seul tem desenvolvido sistema Korea Air Missele Defense (KAMD), um programa de defesa aérea projetado para lançar ataques logo após sinais serem detectados ameaças nucleares ou de mísseis iminentes ao país, relatou a Yonhap.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas