Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Ministério Público Militar da Ucrânia permite ao Setor de Direita violar as leis

Na semana passada tornou-se público o conflito latente entre as Forças Armadas da Ucrânia e a organização nacionalista paramilitar Setor de Direita, que participou na operação militar contra a milícia em Donbass.


Sputnik

Os soldados do Exército ucraniano bloquearam a sede da organização nacionalista localizada no leste da Ucrânia. O líder do grupo radical Dmitry Yarosh chamou o acontecimento de provocação por parte das autoridades ucranianas e organizou uma ação de protesto em Kiev, perto da administração presidencial de Pyotr Poroshenko.


Setor de Direita
© Sputnik/ Aleksandr Maksimenko
Enquanto isso, o promotor-geral da Ucrânia Anatoly Matios chamou o Setor de Direita de “grupo armado ilegal”. Ao mesmo tempo, ele disse que os nacionalistas podem violar as leis do país porque eles são patriotas fiéis à Ucrânia. Em entrevista a um canal de TV ucraniano, Matios disse:

“Podemos perguntar ao Google o que são grupos armados que não estão registrados nas instituições do Estado. A resposta será idêntica à minha: aqueles que não estão registrados numa instituição do Estado estão fora da lei. O Setor de Direita, segundo a lei, pode ser chamado de grupo armado ilegal. Mas eu, provavelmente, mentiria e não seria ucraniano se não dissesse que este não é um simples grupo armado. O Setor de Direita são patriotas absolutos.”

As autoridades da Ucrânia se abstiveram de comentários sobre a situação entre as Forças Armadas e Setor de Direita.

Durante o protesto, que foi realizado em Kiev em 29 de abril, os nacionalistas exigiram a demissão de Pyotr Poroshenko do posto de presidente da Ucrânia. Os radicais também ameaçaram atear fogo à administração presidencial.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas