Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Analista: entrega de dados de Israel sobre abate de Il-20 significa muito para Rússia

O comandante da Força Aérea Israelense, Amikam Norkin, forneceu ao Ministério da Defesa da Rússia dados sobre o incidente com o avião russo Il-20 na Síria. Israel demonstra que não pretende perder a cooperação estabelecida com a Rússia, disse o analista político Stanislav Tarasov durante uma entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik.
Sputnik

Além destas informações sobre o abate da aeronave, Israel também avisou sobre "as tentativas do Irã de fortalecer sua posição na Síria e entregar armas estratégicas ao Hezbollah". Os militares observaram que é necessário continuar coordenando as ações na Síria, ressaltando a importância de respeitar os interesses dos dois países.

O avião russo Il-20 foi abatido sobre o mar Mediterrâneo no dia 17 de setembro, a 35 quilômetros da costa síria, por um míssil do sistema antiaéreo S-200 da Síria, resultando na morte de 15 militares.

Ao mesmo tempo, quatro caças F-16 atacaram instalações sírias em Latakia. De acordo com o Ministério da Defesa da…

OTAN manipula informações sobre a Rússia, diz chefe de espionagem francês

O general Cristophe Gomart, diretor do serviço de inteligência militar da França, considera que a OTAN não fornece informações confiáveis sobre a Rússia para, propositalmente, gerar uma escalada de países europeus contra Moscou.


Sputnik

"O verdadeiro problema com a OTAN é que nela predomina a informação americana, enquanto a inteligência francesa é menos considerada, por isso existe a importância de alimentar suficientemente a OTAN com informações de origem francesa", disse o general a uma comissão da Assembleia Nacional francesa.


General Christophe Gomart, comandante das forças especiais francesas
© AFP 2015/ Frank Perry

Em seu discurso, Gomart defendeu a importância de seu serviço e pediu mais recursos. Para destacar a importância de uma inteligência militar própria, o general voltou a recorrer ao exemplo da OTAN: "A OTAN anunciou que os russos iam invadir a Ucrânia, enquanto segundo nossas informações nada confirmava essa hipótese", garantiu.

Gomart disse ainda que "os russos não haviam deslocado seus postos nem meios logísticos como hospitais de campanha, o que permitiria prever um plano de invasão militar. Depois, viu-se que tínhamos razão", explicou a tempo de reiterar que a França precisa ter a possibilidade de dispor de informações confiáveis que "permitam avaliar as situações e fazer valer um ponto de vista."

Segundo o jornal espanhol La Vanguardia, a participação do general na Assembleia não motivou nenhuma pergunta dos deputados que assistiam à sessão. Nenhum veículo de imprensa francês repercutiu as declarações.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas